Vettel lamenta acidente e pede desculpas a Kubica

O alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, sustentava a segunda posição até três voltas antes do fim do GP da Austrália, neste domingo, mas um acidente com o polonês Robert Kubica, da BMW Sauber, acabou custando a corrida para ambos, que terminaram nas últimas posições. Vettel tentou de todas as formas evitar a ultrapassagem de Kubica, mas depois acabou admitindo que exagerou na defesa da posição e até pediu desculpas para o adversário.

AE, Agencia Estado

29 de março de 2009 | 14h49

"Nós estávamos em segundo e numa boa posição, mas então, faltando poucas voltas para o fim, eu tive um acidente estúpido com o Robert (Kubica). No momento em que batemos ele estava na frente, mas eu não tinha para onde ir. Eu não consegui parar o carro ou virar para a direita, e meus pneus já eram", afirmou o alemão, que foi punido com a perda de dez posições no grid de largada do próximo GP por ser considerado culpado pelo acidente.

"É uma pena que tenha significado o final da corrida para nós dois. Eu peço desculpas à equipe e também ao Robert", reconheceu Vettel. O piloto, porém, não se mostrou arrependido pelo movimento que ocasionou o acidente, quando tentou recuperar a posição e acabou acertando o carro de Kubica. "Se eu deveria ter deixado ele passar? Você sempre quer lutar", justificou o alemão, reconhecendo que, pelo desempenho do carro da Red Bull em Melbourne, ainda tem "razões para sorrir".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.