Zsolt Czegledi / AP
Zsolt Czegledi / AP

Vettel minimiza 4º lugar no grid e vê Ferrari em condições de vencer na Hungria

Piloto alemão mantém expectativa alta para corrida em Hungaroring

Estadão Conteúdo

28 de julho de 2018 | 15h06

O alemão Sebastian Vettel havia sido o mais rápido nos treinos livres de sexta-feira e liderou a sessão inicial deste sábado no GP da Hungria, na 12ª etapa da Fórmula 1. Mas no classificatório começou a chover e a Mercedes, que parecia fora da briga pela pole position, garantiu a dobradinha com o inglês Lewis Hamilton em primeiro e o finlandês Valtteri Bottas em segundo.

Vettel acabou em quarto lugar, na segunda fila, e agora precisará fazer uma largada perfeita para alcançar a vitória no circuito de Hungaroring, que é de difícil ultrapassagem. O GP da Hungria acontecerá neste domingo, com largada às 10h10 (de Brasília). "Não acho que foi uma sessão horrível no geral, nós não fomos rápidos o suficiente", declarou o alemão da Ferrari.

"Com a pista molhada, não estávamos tão confiantes como estivemos no seco, então temos algum trabalho a fazer. Hoje não foi uma sessão simples, mas acho que conseguimos ir bem até o final. Vamos ver o que o fazer amanhã (domingo): o começo é importante, mas a corrida tem 70 voltas e acho que ficaremos bem. Vou sair na segunda fila, então vamos nos concentrar no que precisamos fazer a partir daí. Temos um bom carro, independentemente das condições, e isso é o principal", analisou.

Vettel ocupa a segunda colocação no Mundial de Pilotos, 17 pontos atrás de Hamilton. Entre os dois no grid deste domingo estará Bottas e o companheiro do alemão na Ferrari, Kimi Raikkonen, que largará em terceiro lugar. "No geral, o carro funcionou bem. Hoje fomos mais competitivos na chuva do que em outros lugares. Fiquei satisfeito", declarou o finlandês da Ferrari.

Na opinião de Raikkonen, a Ferrari tinha tudo para garantir a pole mesmo na chuva, mas no final do treino eles não conseguiram dar uma volta sem ser atrapalhados por outros carros e por isso largará na segunda fila. "Com todo o spray nós não pudemos ter uma volta limpa. É uma pena, porque havia muita aderência nos novos pneus. Tenho certeza de que tínhamos a velocidade e tudo mais para conseguir o primeiro lugar, mas temos que estar felizes", emendou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.