Vettel minimiza vaias e celebra 3.ª vitória em Monza

Piloto da Red Bull afirma que o comportamento dos torcedores da Ferrari mostra que ele realizou um ótimo trabalho

AE, Agência Estado

08 de setembro de 2013 | 16h13

MONZA (ITÁLIA) - O alemão Sebastian Vettel garantiu neste domingo que não se incomodou com as vaias dirigidas a ele quando subiu ao lugar mais alto do pódio do GP da Itália, no circuito de Monza. O piloto da Red Bull afirmou que o comportamento dos torcedores da Ferrari mostra que ele realizou um ótimo trabalho para frustrar o desejo do público, que gostaria de ver uma vitória do espanhol Fernando Alonso.

"Você pode ouvir a diferença quando não vence aqui com um macacão vermelho aqui, mas no final é muito legal, porque significa que você bateu esses caras. Estamos orgulhosos disso", disse Vettel, que já havia vencido outras duas vezes o GP da Itália, em 2008, pela Toro Rosso, e em 2011, pela Red Bull.

O novo triunfo do alemão veio em um fim de semana perfeito, em que ele dominou completamente a corrida e também faturou a pole position. E Vettel garante que não esperava ter tanta facilidade, pois o circuito de Monza não é o que mais se adapta ao carro da Red Bull. "A equipe fez um ótimo trabalho hoje e também a Renault. Este circuito é um dos mais difíceis em que nós corremos, mas este ano o carro estava absolutamente fantástico", afirmou.

Vettel explicou que a única dificuldade que teve no GP da Itália foi nas voltas finais, quando teve problemas no câmbio, mas como a sua vantagem era confortável, não impediu a sua vitória. "No final, sofremos um pouco com a caixa de câmbio, mas não me afetou muito", completou.

Com a vitória, Vettel ampliou a sua vantagem no Mundial de Pilotos. O alemão chegou aos 222 pontos, com 53 de vantagem para o espanhol para o Fernando Alonso após a disputa de 12 das 19 etapas do campeonato. A 13ª será o GP de Cingapura e está marcado para o dia 22 de setembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.