Vettel nega decepção por largar em terceiro na Alemanha

O domínio de Sebastian Vettel neste Mundial de Fórmula 1 parece longe de estar ameaçado, pelo menos em termos de classificação, mas na pista as coisas começaram a mudar nas últimas provas. Tanto é que neste domingo ele irá largar na terceira colocação do grid no GP da Alemanha. O piloto da Red Bull, porém, minimizou a importância do fato após o treino oficial deste sábado em Nurburgring.

AE, Agência Estado

23 de julho de 2011 | 17h32

O alemão viu vantagem no fato de que ao menos não irá largar no lado sujo da pista, assim como ocorrerá para o seu parceiro, Mark Webber, que cravou a pole. "Foi uma sessão dura. Acho que tivemos uma boa recuperação, como ontem (sexta-feira) eu realmente não encontrei meu caminho, mas o carro estava muito melhor nesta manhã (de sábado). Acho que poderia ter sido um pouco mais rápido no treino de classificação, aqui e ali, mas Mark fez uma boa volta e acho que ainda temos (a Red Bull) uma boa chance (de vencer) ao largar do terceiro lugar no grid", afirmou Vettel, sem perder o otimismo.

O piloto ainda lembrou que a posição no grid poderá não ser tão decisiva, tendo em vista o fato de que a expectativa é por uma prova imprevisível neste domingo. "Será uma corrida longa e você nunca sabe o que pode acontecer com o tempo aqui. A previsão é de chuva, mas nós não sabemos o quanto e quando irá chover. No entanto, no final, isso não importa realmente. A coisa mais importante é que façamos uma corrida sólida e objetivo é vencer, o que não é impossível ao sair do terceiro lugar", disse.

Vettel ainda festejou o fato de que estará correndo sob forte apoio da torcida local. Por isso, ele admite estar contando as horas para o início do GP da Alemanha. "Estou ansioso para amanhã (domingo). Não é sempre que você vê as pessoas vindo aqui para apoiar os pilotos alemães, então eu me certificarei de aproveitar a corrida", finalizou.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Red BullSebastian Vettel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.