Jerome Miron/USA Today Sports
Jerome Miron/USA Today Sports

Vettel perde a paciência com a Ferrari: 'Há algo de errado comigo ou com o carro'

'Do jeito que estamos agora, não chegaremos a lugar nenhum', dispara o piloto alemão

Redação, Estadão Conteúdo

03 de agosto de 2020 | 17h50

A paciência de Sebastian Vettel com o baixo rendimento de sua Ferrari parece ter chegado ao fim após o décimo lugar, domingo, no GP da Inglaterra, que o deixa apenas em 13º lugar no Mundial de Fórmula 1, após quatro corridas disputadas.

"Do jeito que estamos agora, não chegaremos a lugar nenhum. Há algo de errado em alguma parte, comigo ou com o carro. Mas, se sofri durante tantas voltas na corrida, do início até o fim, então algo provavelmente não se encaixa", disse o piloto alemão, quatro vezes campeão mundial.

"Eu tinha muita esperança no início de que algo funcionaria, mas na primeira volta e depois nas seguintes, não me senti confortável. Se você se sente dessa maneira com o carro e realmente não pode atacar, então deve se defender", afirmou o piloto, que vai ficar sem contrato com a equipe italiana ao final da temporada.

"Tentei de tudo, inclusive no estilo de pilotagem, mas nesse final de semana eu e o carro não nos encontramos. Cada vez que eu tentava frear mais tarde e colocar mais velocidade na curva, eu lutava para manter o carro na pista. Não foi uma corrida tão estressante; eu simplesmente não tive opções", desabafou o piloto, que viu Charles Leclerc, seu companheiro de equipe, terminar a etapa inglesa em terceiro lugar e chegar aos 33 pontos, em quinto na classificação do Mundial.

Apesar do bom trabalho de Leclerc, a Ferrari é apenas a quarta no Mundial de Construtores, com 43 pontos, apenas a à frente da Racing Point. Mercedes soma impressionantes 146 pontos, contra 78 da Red Bull e 51 da McLaren.

O quinto GP do ano está programado para o próximo final de semana de novo no circuito de Silverstone, na Inglaterra, e será comemorativo aos 70 anos da Fórmula 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.