Vettel prevê dificuldades em circuito 'assassino'

O alemão Sebastian Vettel venceu as duas últimas edições do GP de Cingapura, mas nem por isso considera que se trate de uma corrida fácil. O piloto da Red Bull avaliou que a prova no circuito de Marina Bay, marcada para o próximo domingo, é muito cansativa, principalmente pelas características da pista, com muitas ondulações, o que pode provocar acidentes em caso de erros mínimos.

AE, Agência Estado

16 de setembro de 2013 | 15h17

"Minhas vitórias em 2011 e 2012 foram perfeitas, porque eu acho que é uma das corridas mais difíceis do ano, para ser honesto, por isso, a vitória é um momento incrível, e você acha que merece o champanhe. É uma corrida muito longa, as duas horas da corrida parecem durar para sempre. O circuito em si é um assassino, porque há muitas ondulações, não há espaço para erros", disse.

Além das dificuldades provocadas por uma prova realizada em um circuito de rua, o fato da corrida ser disputada no período noturno é outro problema para os pilotos. Vettel explicou que tenta manter a rotina do horário europeu para o GP de Cingapura.

"Parece estranho, porque a corrida começa às 20 horas, temos de tentar permanecer no horário europeu tanto quanto possível, para ter certeza que estaremos alerta mais tarde. Levanto-me perto do almoço e tomo café da manhã por volta das 2 horas da tarde, porque que é 8 horas na Suíça. É um pouco estranho almoçar à noite e ir para a cama nas primeiras horas da manhã. Mas fizemos isso por alguns anos, então isso parece mais normal do que quando fiz pela primeira vez", disse.

Apesar de todas essas dificuldades, Vettel pode ficar ainda mais perto do seu quarto título mundial no próximo domingo se repetir as vitórias de 2011 e 2012 em Cingapura. O piloto alemão lidera o Mundial de Pilotos com 222 pontos, 53 de vantagem para o espanhol Fernando Alonso, que está na segunda colocação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.