Andrej Isakovic/AFP
Andrej Isakovic/AFP

Vettel reprova nova proteção no carro e diz que ficou 'tonto' em treino

Piloto da Ferrari foi o único a usar o 'shield' logo à frente do volante durante treino

Estadao Conteudo

14 de julho de 2017 | 15h54

O alemão Sebastian Vettel reprovou a nova proteção de cockpit que a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) testou nos treinos livres do GP da Inglaterra de Fórmula 1, nesta sexta-feira. O piloto da Ferrari foi o único a usar o chamado "shield" logo à frente do volante de seu carro.

"Eu fiquei um pouco tonto", reclamou Vettel. "A visão não é muito boa por causa da curvatura [da proteção], que cria um pouco de distorção. Nós tínhamos um planejamento de corrida, mas eu não gostei muito. Não conseguia ver direito, por isso tiramos do carro", disse o alemão.

Novo recurso da FIA, o "shield" vem sendo a última aposta para proteger os pilotos dentro do cockpit. Ele substituiu o "halo", que era uma estrutura metálica, no formato de arco, como se fosse um para-brisa. O "shield" é mais semelhante a para-brisa, feito de policarbonato, em formato curvo.

Mesmo ainda sem testar o recurso, a Williams fez uma avaliação positiva do "shield", ao contrário de Vettel. "Nós estamos preocupados com os reflexos [na superfície], mas há soluções para isso. Vamos testá-lo em vários carros nos próximos meses", disse o diretor técnico da Williams, Paddy Lowe, que vem acompanhando o desenvolvimento da proteção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.