Vettel teria mais oportunidade de recuperar, diz Button

Depois de subir para a segunda colocação no GP da Alemanha por conta da punição recebida por Sebastian Vettel, que caiu do 2º lugar para o 5º, o inglês Jenson Button, da McLaren, afirmou que o adversário alemão teria mais oportunidades para tirar vantagem sem cometer uma manobra irregular. "A ultrapassagem de Sebastian Vettel era uma questão simples: as regras dizem que você não pode ir fora da pista para ganhar vantagem. Haveria mais oportunidades para ele antes do final da corrida, visto que meus pneus traseiros estavam danificados", afirmou, neste domingo.

AE, Agência Estado

22 de julho de 2012 | 16h41

Vettel recebeu punição por ter feito uma manobra considerada irregular, em que fez uma ultrapassagem por fora da pista, depois de uma disputa com Button. Mesmo fazendo um caminho mais longo por conta da manobra, os comissários entenderam que ele ganhou tempo na prova. Com a penalidade, o alemão da Red Bull teve acrescentados 20 segundos em seu tempo final de prova.

"Eu tive de forçar demais (os pneus) para tentar alcançar Fernando Alonso, o que significa que não me restava mais nada para o final da corrida", disse Button, ressaltando que o adversário alemão teria chance de recuperar tempo ainda que não tivesse feito a ultrapassagem irregular. O piloto da McLaren afirmou que estava muito satisfeito com o desempenho deste domingo. "Embora tenha se mostrado muito difícil de ultrapassar, estamos lá em cima com Ferrari e Red Bull em termos de velocidade", afirmou.

Para o inglês Lewis Hamilton, também piloto da McLaren, que não completou a prova, foi uma "infelicidade" ter o pneu traseiro furado. "Havia detritos espalhados pela pista e eu não tinha escolha a não ser passar por eles. O que é mais frustrante é que eu era o oitavo carro a passar por eles e ser o único a ter o pneu furado é má sorte", afirmou. Com um pneu furado, o piloto perdeu muitas posições e, apesar de ter voltado à corrida com boa velocidade, acabou abandonando a prova por causa de um problema mecânico. "Com o dano na parte traseira, acho que tivemos a sorte de chegar tão longe, para ser honesto", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.