LLuis Gene / AFP
LLuis Gene / AFP

Vettel testa positivo para covid novamente e vira dúvida para o GP da Arábia Saudita de F-1

Tetracampeão, que já não havia participado da etapa de abertura da temporada, no Bahrein, precisa obter um exame negativo até sábado para participar da corrida no Oriente Médio

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de março de 2022 | 11h56

Sebastian Vettel, piloto da Aston Martin e tetracampeão mundial da Fórmula 1, pode ter sua estreia nessa temporada adiada novamente. Após não participar da primeira corrida por testar positivo para a covid-19, sua equipe confirmou nesta quinta-feira, 24, que o alemão ainda não obteve um resultado negativo em seus exames e segue como dúvida para o GP da Arábia Saudita, neste fim de semana.

O prazo para o piloto conseguir um exame negativo vai até este sábado, quando ocorrerá o treino qualificatório para a corrida, mas a equipe informou que definirá seus pilotos para o grid nesta sexta-feira. Caso Vettel não consiga se recuperar a tempo, seguirá isolado no Bahrein e voltará a ser substituído por Nico Hulkenberg.

"Sebastian Vettel ainda não retornou um teste negativo de Covid necessário para viajar até o GP da Arábia Saudita. Nico Hülkenberg estará em Jeddah para substituir Seb, se necessário. Adiaremos nossa decisão final até sexta-feira para fornecer a Seb todas as oportunidades de corrida", informou a Aston Martin através de suas redes sociais.

A Arábia Saudita, país que receberá a segunda etapa da temporada, não exige a apresentação de um teste negativo para o embarque. A Fórmula 1 também tornou a testagem dos pilotos opcional, ficando a cargo de cada uma das equipes dentro do grid.

O GP do Bahrein, vencido por Charles Leclerc, piloto da Ferrari, foi o primeiro em 15 anos que não contou com Vettel no grid de largada. A última ocasião havia sido no GP da Europa, em 2007. Já Hulkenberg, seu substituto, não é titular na Fórmula 1 desde 2019, quando deixou a Renault. No Bahrein, terminou na 17ª posição, ficando à frente apenas daqueles que não completaram a prova.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.