AP
AP

Vice-campeão da Fórmula 1, argentino Carlos Reutemann morre aos 79 anos

Ex-piloto se dedicou à política e foi governador da província de Santa Fé por dois mandatos

Redação, Estadão Conteúdo

07 de julho de 2021 | 22h26

Vice-campeão mundial de Fórmula 1 em 1981, o argentino Carlos Reutemann morreu nesta quarta-feira, aos 79 anos, por conta de complicações decorrentes de um câncer no fígado. O ex-piloto venceu 12 corridas na principal categoria do automobilismo mundial, somou 45 pódios e seis pole position.

Pilotando na F-1 entre 1972 e 1982, Reutemann defendeu quatro equipes: Brabham, Ferrari, Lotus e Williams. Ele ficou entre os três melhores do campeonato em três temporadas. Em 1981, ficou a apenas um ponto do título, quando viu o brasileiro Nelson Piquet levantar o troféu ao fim do ano.

"Meu pai foi em paz e com dignidade após lutar como um campeão, com um nobre e forte coração que o acompanhou até o fim", disse sua filha, Cora Reutemann. "Estamos profundamente entristecidos por ouvir que Carlos Reutemann faleceu. Ele foi de grande importância para nosso esporte durante muitos anos e um lutador até o fim. Vamos sentir muito a sua falta", registrou a organização da F-1, em comunicado.

Reutemann, que também se destacou no Mundial de Rally, com dois pódios, foi hospitalizado no mês passado em razão de problemas digestivos, causados pelo câncer. Sua saúde começou a se deteriorar em 2017, quando foi diagnosticado com o câncer.

Após deixar o automobilismo, o argentino entrou na política. Ele foi governador da província de Santa Fé por dois mandatos e exercia a função de senador desde 2003.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.