JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Villeneuve critica volta de Kubica: 'Fórmula 1 não é para deficientes'

Canadense campeão do mundo em 1997 diz que presença de polonês reduz o nível da categoria

Redação, O Estado de S. Paulo

25 de março de 2019 | 17h01

O piloto Jacques Villeneuve, campeão mundial de Fórmula 1 em 1997, criticou duramente no último fim de semana o polonês Robert Kubica. Na opinião do canadense, o atual piloto da Williams não deveria ter retornado à categoria nesta temporada, pois tem grandes limitações de movimento na mão direita e atrapalha, assim, o alto nível da competição.

Em entrevista ao site holandês Formule1.nl, Villeneuve afirmou que a presença de Kubica passa um recado ruim porque banaliza a categoria. "Não é bom para o esporte que alguém com uma deficiência possa participar. Pelo menos não na Fórmula 1, talvez em outras categorias. A Fórmula 1 tem que ser difícil e quase inalcançável. O retorno de Robert não é a mensagem certa", comentou.

Kubica sofreu um grave acidente de rali em fevereiro de 2011, na Itália. O polonês teve fraturas múltiplas nos membros do lado direito do corpo. O piloto correu o risco de ter a mão amputada. No ano passado, quando testava com a Williams e se preparava para voltar à Fórmula 1, ele admitiu que mudou o estilo de pilotagem e agora concentra cerca de 70% das ações no lado esquerdo.

Villeneuve, porém, reprova a oportunidade dada pela equipe inglesa a Kubica. "Acho que é terrível (a volta). Não é bom para o esporte. Já disse isso ano passado e não vou mudar minha opinião. A Fórmula 1 deveria ser o máximo do automobilismo, a classe rainha", disse. Kubica reestreou na categoria no GP da Austrália. Com um carro ruim, ele chegou em último lugar, três voltas atrás do vencedor, Valtteri Bottas.

Apesar das críticas, Villeneuve disse admirar a determinação de Kubica em voltar para a categoria. "É claro que é uma grande conquista que Kubica tenha voltado após tantos anos, é inacreditável", afirmou o campeão mundial de 1997.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.