Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Villeneuve está se oferecendo no mercado

Mais uma vez Jacques Villeneuve perdeu o controle da BAR e ficou sem tempo na pré-classificação. Nesta sexta-feira será o primeiro a sair na tomada de tempo para o grid do GP da Alemanha. Seus equívocos têm sido muitos. Está tenso. O companheiro de equipe, o jovem Jenson Button, já marcou pontos em 5 etapas, somou 11 pontos, e ele apenas uma vez, onde obteve 3 pontos. Como seu contrato termina no fim do ano, o campeão do mundo de 1997 pode não ter mais lugar na Fórmula 1. "Farei todo o possível para permanecer aqui", afirmou nesta sexta. Seu empresário, Craig Pollock, o oferece abertamente ao outros diretores de equipes. O canadense chegou a ser ridicularizado por Michael Schumacher, quinta-feira, quando lhe pediram para comentar o boato de que seu eterno desafeto estaria indo para a Ferrari. "Não vejo sentido nisso, nosso time precisa melhorar", disparou o alemão. "Começamos a discutir minha pemanência na BAR exatamente agora", disse nesta sexta Villeneuve, bem mais gentil com a imprensa. Há um problema imediato e de solução complexa: seu salário. Ganha nada menos de US$ 20 milhões por ano. O diretor que assumiu a BAR há um ano e meio, David Richards, estampou aos jornalistas a aberração e queria de todas as formas não cumpri-lo. Não houve saída. Agora Villeneuve já se contenta em receber o mesmo de Button, US$ 4 milhões por ano. Richards nem iniciou conversa nesses termos. É sua chance de dar o troco no canadense, principalmente porque tecnicamente atravessa a pior fase desde que estreou com sucesso na Fórmula 1, em 1996. Villeneuve já afirmou que não aceitará qualquer valor que lhe oferecerem. Comenta-se que Richards concorda com US$ 1 milhão e determinado valor por ponto conquistado, a fim de manter seu piloto estimulado. Se não der certo, parece não existir outro lugar para ele. "É Fórmula 1 ou nada. Depois de vencer aqui torna-se muito difícil competir em outro lugar." Mas ou Villeneuve aceita a proposta ou então lhe restará apenas aproveitar os muitos milhões de dólares que acumulou na Fórmula 1.

Agencia Estado,

01 de agosto de 2003 | 15h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.