Vitória não garante Alonso em 2009, diz chefe da Renault

Briatore afirma que ainda não está certa a permanência do piloto; espanhol é pretendido por outras equipes

Agencia Estado

29 de setembro de 2008 | 14h56

O chefe de equipe da Renault, o italiano Flávio Briatore, não poupou elogios a Fernando Alonso pela vitória no GP de Cingapura, a primeira corrida noturna da Fórmula 1. Mas, em meio à euforia pelo resultado, ele afirmou que a conquista não garante a permanência do bicampeão na escuderia francesa."Bem, não é uma vitória que muda a situação. Temos uma boa relação com Fernando, estamos negociando, e ficaremos felizes com a decisão que ele tomar. É tudo o que posso dizer no momento", afirmou o dirigente, o principal responsável pela chegada de Alonso à Fórmula 1, e diretor da equipe nos dois títulos conquistados pelo piloto das Astúrias.Alonso ainda não decidiu em que equipe competirá na próxima temporada. Além da Renault, o espanhol já esteve ligado a BMW e Honda. Toyota e Red Bull, em anos passados, também já demonstraram interesse no piloto.Apesar da vitória em Cingapura, o espanhol faz uma temporada abaixo da média na Renault. Depois de conquistar os campeonatos de 2005 e 2006, e brigar até a última prova de 2007 - quando foi terceiro colocado - Alonso ocupa apenas o sétimo lugar no campeonato, com 38 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.