Sérgio Perez/Reuters
Sérgio Perez/Reuters

Webber ganha o GP da Espanha, com Alonso de 'intruso' em pódio da Red Bull

Australiano faz a trinca pole-volta mais rápida-vitória e sobe na classificação do Mundial de F-1, mas o líder ainda é Jenson Button, da Mclaren; Massa é sexto e fica 18 pontos atrás do companheiro

MILTON PAZZI JR., estadão.com.br

09 Maio 2010 | 10h42

A Red Bull confirmou seu favoritismo e venceu o GP da Espanha de Fórmula 1, mas com o australiano Mark Webber, pole position e dono da melhor volta da prova. É a segunda vitória da equipe austríaca no ano, mas sem dobradinha no pódio, pois o intruso foi o espanhol Fernando Alonso (Ferrari), em segundo. O líder do Mundial de pilotos segue Jenson Button (McLaren), com 70 pontos.

Veja também:

linkFelipe Massa critica falta de aderência da Ferrari

linkAlonso festeja 'presente' no final da corrida

linkWebber celebra fim de semana 'impecável'

linkEm último, Di Grassi destaca evolução da Virgin

Sebastian Vettel foi o terceiro colocado, apesar dos problemas no carro. Ele teve de parar a dez voltas do fim por um problema na roda dianteira esquerda, motivada por problemas no freio (nas últimas voltas ele tirava o pé muito antes do necessário). Ele ficou à frente do compatriota Michael Schumacher, quarto, que superou o ex-vice-líder do Mundial e companheiro de Mercedes, Nico Rosberg, apenas 13.º (com problemas no carro).

O alívio do alemão da Red Bull só não foi maior que a festa da torcida local com Alonso. Os cerca de 98 mil torcedores no Circuito de Montmeló comemoraram a quebra do recorde histórico de público na prova: 207.103 no fim de semana de GP (somando os três dias) e a subida dele para a vice-liderança na classificação da temporada, agora com 67 pontos, apenas três atrás de Button.

A vitória de Webber, que dominou a prova e não teve trabalho nas 66 voltas, o coloca em quarto lugar na classificação da temporada, com 53 pontos. O terceiro é Vettel, com 60, e Rosberg é o quinto, com 50.

SURPRESA. O inesperado aconteceu a uma volta e meia do fim da prova: o pneu dianteiro esquerdo da McLaren de Lewis Hamilton estourou e ele foi bater no muro de pneus, tendo de abandonar. Ele completaria a prova com apenas uma troca e cerca de 50 voltas com o mesmo jogo. Estava em segundo lugar e não conseguiu, assim, somar mais pontos. O desespero dos mecânicos da equipe inglesa ao verem a batida, pela televisão, foi a melhor  representação do fato.

BRASILEIROS. O dia foi bom para os pilotos do País, mesmo não chegando em posições de frente. O melhor colocado mais uma vez foi Felipe Massa, que chegou na sétima posição com sua Ferrari, duas a mais em relação à que largou. O resultado foi bom para quem correu 40 voltas com uma parte quebrada da asa direita do bico, após atingir sem querer o lento (também sem culpa) Karun Chandhok, da HRT.

O brasileiro da Ferrari só teve de ruim o fato de que viu o companheiro de equipe abrir 18 pontos de vantagem na classificação. Rubens Barrichello também fez uma boa prova e poderia ter tido mais sucesso se não tivesse ido tão mal no treino de classificação. Chegou em nono lugar com seu Williams e ganhou oito posições em relação à largada.

Lucas Di Grassi conseguiu terminar a prova com seu Virgin, mas os problemas do carro e a perigosa diferença de muitos segundos o fizeram chegar quatro voltas atrás do líder. Foi o 19.º e último colocado na pista. Para Bruno Senna, foi pior: abandonou após a primeira volta, após bater seu HRT com Heikki Kovalainen (Lotus) e ir parar na brita após fazer uma troca de pneus, inclusive.

QUEBRAS. Vitantonio Liuzzi (Force India) abandonou por quebra na última volta, e se juntou ao espanhol Pedro de la Rosa, outro que abandonou após ter batido com o russo Vitaly Petrov (Renault) na primeira volta e ter prejudicado o desempenho de seu Sauber.

O próximo GP é o mais tradicional da categoria, o de Mônaco, já no próximo domingo, 16 de maio, novamente às 9 horas (de Brasília), com 78 voltas nas ruas do principado.

FÓRMULA 1 2010 - GP DA ESPANHA

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1.º - Mark Webber (AUS/Red Bull), 66 voltas, 1h35min44s101

2.º - Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 24s065

3.º - Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), a 51s338

4.º - Michael Schumacher (ALE/Mercedes), a 1min02s195

5.º - Jenson Button (ING/McLaren), a 1min03s728

6.º - Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 1min05s767

7.º - Adrian Sutil (ALE/Force India), a 1min12s941

8.º - Robert Kubica (POL/Renault), a 1min13s677

9.º - Rubens Barrichello (BRA/Williams), a 1 volta

10.º - Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso), a 1 volta

11.º - Vitaly Petrov (RUS/Renault), a 1 volta

12.º - Kamui Kobayashi (JAP/Sauber), a 1 volta

13.º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 1 volta

14.º - Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 2 voltas

15.º - Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India), a 2 voltas

16.º - Nico Hulkenberg (ALE/Williams), a 2 voltas

17.º - Jarno Trulli (ITA/Lotus), a 3 voltas

18.º - Timo Glock (ALE/Virgin), a 3 voltas

19.º - Lucas Di Grassi (BRA/Virgin), a 4 voltas

Não terminaram a prova:

Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso), abandono, volta 42

Karun Chandhok (IND/HRT), abandono, 27

Pedro de la Rosa (ESP/Sauber), abandono, volta 18

Bruno Senna (BRA/HRT), abandono, volta 1

Heikki Kovalainen (FIN/Lotus), abandono, volta 1

Volta mais rápida: Lewis Hamilton (ING/McLaren), 1min24s357 na volta 59

MUNDIAL DE PILOTOS

CLASSIFICAÇÃO

1.º - Jenson Button, 70 pontos

2.º - Fernando Alonso, 67

3.º - Sebastian Vettel, 60

4.º - Mark Webber, 53

5.º - Nico Rosberg, 50

6.º - Lewis Hamilton, 49

7.º - Felipe Massa, 49

8.º - Robert Kubica, 44

9.º - Michael Schumacher, 22

10.º - Adrian Sutil, 16

11.º - Vitantonio Liuzzi, 8

12.º - Rubens Barrichello, 7

13.º - Vitaly Petrov, 6

14.º - Jaime Alguersuari, 3

15.º - Nico Hulkenberg, 1

16.º - Sebastien Buemi, Pedro de la Rosa, Kamui Kobayashi, Heikki Kovalainen, Karun Chandhok, Lucas Di Grassi, Bruno Senna, Jarno Trulli e Timo Glock, zero

MUNDIAL DE CONSTRUTORES

CLASSIFICAÇÃO     

1.º - McLaren, 119 pontos

2.º - Ferrari, 116

3.º - Red Bull, 113

4.º - Mercedes, 60

5.º - Renault, 46

6.º - Force India, 24

7.º - Mercedes, 12

8.º - Williams, 8

9.º - Renault, 4

10.º - Toro Rosso, 3

11.º - Lotus, HRT, Virgin e Sauber, zero.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.