Webber tem alta após grave acidente em Interlagos

Piloto australiano bateu durante a disputa das 6 Horas de São Paulo: 'Não tenho recordações do momento do acidente'

FELIPE ROSA MENDES, Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2014 | 21h08

O australiano Mark Webber recebeu alta nesta segunda-feira, um dia após sofrer grave acidente no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Internado no Hospital Bandeirantes, o ex-piloto da Fórmula 1 foi liberado porque os exames realizados desde a tarde de domingo não constataram lesões.

Webber se acidentou durante a disputa das 6 Horas de São Paulo, prova do Mundial de Endurance da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Seu Porsche 919 colidiu com força contra a Ferrari de Matteo Cressoni na Curva do Café. O carro do australiano ficou totalmente destruído e chegou a pegar fogo, causando apreensão nas arquibancadas do autódromo paulista. O choque encerrou a prova a 25 minutos da bandeirada final.

O ex-piloto da Red Bull, contudo, deixou o carro consciente e até acenou para o público. Encaminhado ao hospital, passou a noite em observação e foi submetido a seguidos exames médicos que não detectaram contusão. Apesar disso, Webber não saiu ileso do acidente. Sofreu uma concussão e escoriações, segundo informações oficiais.

Get Adobe Flash player
"Não tenho recordações do momento do acidente, ou de como tudo aconteceu. A equipe está investigando os detalhes", disse o próprio piloto em comunicado. Antes de ter alta, Webber recebeu visitantes ilustres, como Emerson Fittipaldi, seu rival durante a prova de domingo, e Rubens Barrichello, amigo e adversário dos tempos de F1.

Curiosamente, Webber já havia sofrido acidente no mesmo trecho do circuito brasileiro em 2003. Pilotando uma Jaguar no Mundial de F1, ele derrapou no traçado molhado durante o GP do Brasil e atingiu o muro de proteção com violência. Na época, o australiano saiu ileso da batida.

Tudo o que sabemos sobre:
automobilismoMark Webberhospital

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.