Weber, braço direito dos Schumacher

Desde que Michael Schumacher começou a correr, ainda de kart, seu empresário é o mesmo: o também alemão Willi Weber, hoje com 60 anos. A relação de Weber com a família é tão intensa que ele também administra a carreira do irmão do pentacampeão mundial, Ralf Schumacher. ?Sou dono da Weber Management, com sede em Stuttgart, que controla outra empresa, a PPM, ou Pole Position Marketing, responsável pela captação e exploração de publicidade de meus clientes?, diz Weber, mais conhecido como ?Mister 20%?, porcentagem cobrada por ele nos negócios nos quais tem participação. ?É esse valor mesmo!?, confirma.?Coordeno a vida profissional de Michael há 15 anos?, conta o alemão, que já foi acusado de possuir casas de prostituição. A acusação, associada aos sapatos brancos, às correntes de ouro penduradas no pescoço, à camisa estampada, aberta no peito, e aos cabelos esticados com brilhantina, fica, então, com um aspecto de verdade. Hoje, Weber é mais cuidadoso com seu layout. Optou pela sobriedade e não se conseguiu provar nada do que foi falado dele.?Claro que tenho, às vezes, minhas diferenças com Michael. Fico impressionado com a objetividade, segurança e simplicidade com que toma as decisões. Em cinco minutos, nos entendemos depois de discordarmos de algo.? Weber acredita que essa facilidade de negociar, de decidir assuntos de grande importância com o piloto representa a razão do sucesso comercial de Schumacher. ?Não tenho a menor idéia do nosso faturamento?, afirma o empresário, embora no fim do ano passado tenha afirmado que a expectativa, para este ano, era de US$ 65 milhões, dentre o que o piloto ganha de salário da equipe, seus contratos de publicidade e cessão de nome para produtos.Como não poderia deixar de ser, é o maior fã do piloto. ?Alguém ainda duvida de que ele é o melhor do mundo?? pergunta, a quem quiser ouvir. Michael e Ralf competem pelas duas maiores rivais hoje na Fórmula 1, a Ferrari e a Williams, respectivamente. Ficar no meio dos dois clientes representa, muitas vezes, um desafio para Weber: ?Não é fácil administrar essa situação. Um sabe que jamais passarei qualquer informação do outro, como, por exemplo, suas escolhas de acerto de carro ou tipo de pneu adotado. Tenho de ser diplomático para contornar certas situações que podem se tornar constrangedoras.?Leque ? Weber faz questão de dizer que sua atividade é preferencialmente ligada ao automobilismo, mas gosta de garimpar talentos em todas as áreas, no esporte ou fora dele. ?Se alguém tem alguma idéia interessante, me apresenta. Se eu acho que pode dar certo, invisto.? Ele deu um exemplo: ?Trabalhamos numa máquina nova de identificação de profissionais, dentro de empresas, por meio da impressão digital na maçaneta das portas.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.