Wellington Cirino vence na F-Truck

O paranaense Wellington Cirino(Mercedez-Benz) assumiu neste domingo a liderança da FórmulaTruck ao vencer a quarta etapa no Autódromo Internacional deGuaporé, cidade a 210 quilômetros de Porto Alegre, Rio Grande doSul, que teve público acima de 35 mil segundo a organização doevento. Cirino completou as 31 voltas (o circuito chega a 32voltas ou quando completa 1h15min por causa da transmissão datevê) em 1h15min11, seguido por Beto Monteiro (Ford), com1h15min12 e de Jonatas Borlenghi (Volkswagen), com 1h15min13. Agora, Cirino soma 69 pontos na classificação geral,seguido por Leandro Totti, também paranaense (Ford) - queabandonou a prova na 23.ª volta porque o câmbio quebrou - com 47pontos, e de Vignaldo Fizzio (Mercedez-Benz) que teve problemasmecânicos (no diferencial) com 34 pontos. Cirino comemorou muito a vitória. Foi o segundo anoconsecutivo que venceu a etapa de Guaporé. "Deu tudo certo. Meucaminhão sofreu três quebras nos treinos livres e a equipeconseguiu acertar o caminhão para a prova. Agora, vamostrabalhar com o novo caminhão que será mais leve e deve estrearna etapa de Curitiba, em setembro (sétima etapa das nove).Estamos no caminho certo", disse o campeão que havia largado nasegunda posição do grid e assumiu a liderança na primeira voltae travou uma briga boa com Leandro Totti (Ford) ex-líder docircuito e Djalma Fogaça (Ford). Fogaça havia largado na pole position e pressionouCirino e Totti até a 17.ª volta. Assumiu a liderança na quartavolta, foi ultrapassado por Totti e depois por Cirino e os trêsficaram embolados. Mas Fogaça foi obrigado a parar no box na 17ªvolta porque furou o radiador do seu caminhão. "Não queriaparar. Mas o caminhão não agüentaria muito mais tempo. Volteipara pista em último, foi uma pena porque a competição estavapraticamente ganha. Se eu vencesse aqui entraria na briga pelaliderança do campeonato, estou triste", lamentou Fogaça queterminou a prova em sexto e melhorou duas posições na tabela declassificação do circuito. Agora, é o sexto. O campeão de 2004, o pernambucano Beto Monteiro (Ford),largou em sétimo e cresceu na prova. Foi ganhando posição a cadavolta e na 17.ª já estava em terceiro e ficou na cola de Totti."A prova foi ótima depois de um estréia ruim na competição.Desde a etapa de São Paulo (maio) a equipe vem trabalhando paramelhorar o meu caminhão. A posição foi excelente. Estou subindoa escada devagar, a tendência é só melhorar", acreditaMonteiro. Na primeira etapa, em Caruaru, Monteiro bateu e saiu daprova. Na etapa seguinte, em Goiânia, foi sexto e em Interlagosabandonou a prova a duas voltas do fim. Mesmo fora da prova, Totti gostou da prova. "Foi aetapa mais disputada e equilibrada deste ano. O nível estáexcelente. Infelizmente meu câmbio quebrou e as marchas nãoentraram, só conseguia engatar a sexta (marcha). Não tive comocontinuar. Estava brigando diretamente com Cirino. Fica para apróxima etapa, corrida é assim mesmo, tenho de aprender a perder estou tranqüilo", afirmou. A única mulher na prova, Débora Rodrigues (Volkswagen)abandonou a corrida na 17.ª volta com problemas elétricos nocaminhão. Ela estava em 15º. Agora ela ocupa agora a nonaposição - estava em quinto - no ranking geral com 20 pontos."Infelizmente não consegui chegar pela quarta vez consecutivanos pontos. Tinha caminhão para chegar a uma boa posição hoje,mas também não posso reclamar da sorte porque estive entre osprimeiros nas outras etapas", disse Débora. AMBIENTE - A pacata cidade de Guaporé com menos de 30mil habitantes parou para assistir à Formula Truck. Famíliasinteiras de cidades vizinhas como Lajeado, Estrela, Serafim daCorreia, Maral, Nova Prata, Beto Gonçalves e Caxias do Sulacamparam em frente ao autódromo. A festa foi acompanhada demuito churrasco e chimarrão.A quinta etapa do campenato está marcada para Londrina, no dia 10 de julho.Veja a classificação final da etapa de Guaporé: 1º) Wellington Cirino (PR) - Mercedes Benz, 31 voltas, tempo 1:15:11.4322º) Beto Monteiro (PE) - Ford, a 1.3983º) Jonatas Borlenghi (SP) - Volkswagen, a 2.4254º) Fabiano Brito (PR) - Volvo, a 15.1095º) Diumar Bueno (PR) - Volvo, a 19.9906º) Djalma Fogaça (PE) - Ford, a 20.2967º) Beto Napolitano (SP) - Volkswagen, a 20.9418º) Pedro Muffato (PR) - Scania, a 29.5739º) Fred Marinelli (SP) - Scania, a 30.56210º) João Maistro (PR) - Scania, a 31.22311º) Luiz C Zappellini (SC) - Volkswagen, a 31.82912º) Renato Martins (SP) - Volkswagen, a 37.25613º) Mad Macarrão (SP) - Ford, a 37.29914º) Vinicius Ramires (SP) - Volvo, a 49.18915º) Herberto Heinen (RS) - Volvo, a 1:11.28416º) Leandro Totti (PR) - Ford, a 11 voltas17º) Roberval Andrade (SP) - Scania, a 12 voltas18º) Vignaldo Fizio (SP) - Mercedes Benz, a 13 voltas19º) Débora Rodrigues (SP) - Volkswagen, a 14 voltas20º) José Maria Reis (GO) - Ford, a 14 voltas21º) Daniel Gianfratti (SP) - Ford, a 16 voltas22º) José Cangueiro (SP) - Mercedes Benz, a 18 voltas23º) Adilson Cajurú (PR) - Iveco, a 27 voltas24º) Geraldo Piquet (DF) - Mercedes Benz, a 27 voltas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.