Will Power vence em Sonoma e abre vantagem na F-Indy

O australiano Will Power, da Penske, deu mais um grande passo para conquistar o título da Fórmula Indy em 2010. Ele venceu neste domingo a etapa de Sonoma, a última em circuitos mistos do ano, e abriu 59 pontos (soma 514 pontos) de vantagem para o segundo colocado, o neozelandês Scott Dixon (da Chip Ganassi, com 455), e 95 para o terceiro, o atual campeão e escocês Dario Franchitti (419 pontos).

AE, Agência Estado

22 Agosto 2010 | 21h43

Embora tenha dominado a prova na Califórnia e garantido a pontuação total (50 da vitória, três da pole e um por mais voltas como líder), o australiano só teve a confirmação do primeiro lugar quando cruzou a linha de chegada, já que a última bandeira amarela - a sete voltas do final - fez com que Dixon chegasse perto e terminasse apenas 0s7432 atrás.

Esta vitória é um marco para Power por ter acontecido exatamente um ano após o grave acidente que ele sofreu no mesmo circuito de Infineon, onde precisou ser hospitalizado e só pôde voltar a correr neste ano. "Estou tranquilo para o fim da temporada, e foi muito bom conseguir essa vitória aqui, onde tive esses problemas no ano passado", resumiu.

A quatro corridas do fim do campeonato, o australiano da Penske tentará, agora, evitar que o melhor desempenho da equipe Chip Ganassi em ovais faça com que Dixon ou Franchitti tirem a diferença de pontos. A próxima etapa acontecerá em Chicagoland, na cidade de Joliet (estado de Illinois), já no próximo domingo.

BRASILEIROS - Não foi, mais uma vez, um dia bom para os pilotos do País. O melhor foi Hélio Castroneves, da Penske, que terminou em quinto lugar, mas perdeu três posições em relação à sua colocação na largada. Tony Kanaan (Andretti) foi o sétimo, Mário Moraes (KV) o 11.º e Vitor Meira (A.J. Foyt) o 15.º na prova. Raphael Matos (Luczo Dragon) não terminou, após sofrer um acidente.

A decepção dos brasileiros só não foi maior que o susto pelo qual passou o inglês Dan Wheldon, da Panther. Logo na largada, ele atingiu um concorrente e seu carro decolou, caindo de ponta cabeça na pista e girando lateralmente. Wheldon nada sofreu graças ao santantônio e ainda saiu andando da pista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.