Williams antecipa chegada de dirigente que estava na McLaren

Redding será o novo gestor da equipe

O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2017 | 18h02

A Williams decidiu antecipar uma mudança em sua direção. Dave Redding, que deveria ser contratado somente no fim do ano, vai desembarcar na equipe no dia 17 de julho, em substituição a Steve Nielsen. Redding será o novo gestor da equipe, ficando abaixo do chefe de equipe, Frank Williams, e de sua filha Claire.

O novo dirigente chega à Williams com uma bagagem de 30 anos de Fórmula 1, com passagens por Jaguar, Stewart, Benetton e McLaren, equipe onde ocupava cargo semelhante desde 2009. Redding já exerceu funções ligada à operação e também à engenharia nos times em que trabalhou.

Na Williams, que conta com o piloto brasileiro Felipe Massa, ele será responsável pela gestão operacional e esportiva da equipe. "Eu já conheço e respeito muitos dos membros do time. Mal posso esperar para começar a trabalhar com a equipe em Grove", disse Redding, em referência à sede da fábrica da Williams, na Inglaterra.

Chefe da área técnica da Williams, Paddy Lowe exaltou a contratação. "Dave vai nos trazer um nível excepcional de conhecimento e experiência de Fórmula 1. Tenho certeza de que ele vai se encaixar bem na equipe e será capaz de fornecer liderança operacional e esportiva necessárias para manter alto o nosso padrão de exigência", declarou Lowe.

Tudo o que sabemos sobre:
VelocidadeFórmula 1WilliamsMcLaren

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.