Williams/Divulgação
Williams/Divulgação

Williams anuncia canadense e Brasil não terá representante na F-1 pelo terceiro ano seguido

Nicholas Latifi assume a vaga de Robert Kubica e grid está fechado para 2020; confira

Redação, O Estado de S. Paulo

28 de novembro de 2019 | 09h10

A última vaga para piloto no grid 2020 da Fórmula 1 foi confirmada nesta quinta-feira, em Abu Dabi, local do GP do próximo domingo. A Williams anunciou a contratação do canadense Nicholas Latifi, de 24 anos, antigo piloto da testes da escuderia. O novato vai substituir o polonês Robert Kubica no próximo ano e formar a dupla da equipe junto com o inglês George Russell.

Em comunicado, a Williams enfatizou os resultados de Latifi como piloto de testes e o currículo vencedor em categorias inferiores. O canadense disputa atualmente a Fórmula 2 e é vice-líder da temporada. Foram quatro vitórias e sete pódios em 2019. "Estou empolgado em ser promovido a piloto titular para 2020. Gostei muito de trabalhar com a equipe neste ano, ao ajudar no desenvolvimento do carro, fosse na fábrica ou na pista", disse.

Latifi será o único novato entre os 20 pilotos que têm presença confirmada no GP da Austrália do próximo ano, etapa de abertura do Mundial. Pelo terceiro ano seguido, o Brasil não terá representantes na categoria. Fora o canadense, a categoria terá como novidades o retorno de Esteban Ocon ao grid após um ano como piloto de testes. O francês vai ocupar na Renault a vaga que neste ano foi do alemão Nico Hulkenberg.

Ao longo deste ano Latifi guiou a Williams em alguns treinos livres. "Todos nós da Williams ficamos imensamente impressionados com o que ele conquistou na Fórmula 2, além do comprometimento com o time e o empenho dele nos bastidores. Nicholas se estabeleceu como um membro respeitado da nossa escuderia", ressaltou a chefe da Williams, Claire Williams.

De saída da Fórmula 1 para dar lugar ao novato, Kubica amargou uma temporada ruim. Apesar de ter marcado na Alemanha o único ponto conquistado até agora pela Williams no Mundial de Construtores, o polonês teve resultados ruins após ter ficado nove anos distante da competição. O polonês se afastou por ter sofrido em 2011 um grave acidente de rali e perdido alguns movimentos da mão direita.

Grid da temporada 2020 da Fórmula 1 

Mercedes: Lewis Hamilton e Valtteri Bottas

Ferrari: Sebastian Vettel e Charles Leclerc

Red Bull: Max Verstappen e Alexander Albon

McLaren: Lando Norris e Carlos Sainz

Renault: Daniel Ricciardo e Esteban Ocon

Alpha Tauri (ex-Toro Rosso): Pierre Gasly e Daniil Kvyat

Racing Point: Sérgio Pérez e Lance Stroll

Alfa Romeo: Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi

Haas: Romain Grosjean e Kevin Magnussen

Williams: George Russell e Nicholas Latifi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.