Reprodução/Williams Twitter
Reprodução/Williams Twitter

Williams anuncia britânico de 20 anos para vaga de Stroll em 2019

Piloto foi formado pela Mercedes, a qual foi reserva nesta temporada e onde pilotou em quatro testes na Fórmula 1

Estadão Conteúdo

12 Outubro 2018 | 12h42

A Williams anunciou nesta sexta-feira o jovem George Russell como seu piloto titular para a temporada 2019 da Fórmula 1. O britânico de 20 anos ocupará o lugar do canadense Lance Stroll no cockpit da equipe e fará sua estreia na principal categoria do automobilismo mundial.

"É uma grande honra me juntar ao time da Williams. A Fórmula 1 tem sido um sonho há muito tempo, desde que assistia às provas quando era pequeno. Parece surreal que agora eu estarei no grid, ao lado de pilotos que eu admirei por tantos anos", declarou Russell ao site da equipe.

Russell foi formado pela Mercedes, de quem foi piloto reserva nesta temporada e pela qual pilotou em quatro testes na Fórmula 1. Suas principais experiências na categoria, no entanto, foram as participações em duas primeiras sessões de treinos livres pela Force India.

Atual campeão da categoria GP3, logo em sua primeira temporada, Russell é líder da Fórmula 2 em 2018, com 37 pontos de vantagem para o segundo colocado Alexander Albon, com apenas 48 pontos em disputa na última etapa, mês que vem, em Abu Dabi. A ascensão do piloto nos últimos anos foi suficiente para convencer a Williams a lhe dar uma chance.

"Nós sempre tentamos promover e desenvolver jovens talentos na Williams, e o George se encaixa nisso perfeitamente", declarou a vice-diretora da equipe, Claire Williams. "Ele já é um piloto altamente considerado no paddock e com uma carreira que acompanhamos há algum tempo. Com o tempo que passamos com ele, acreditamos que se encaixe em nosso time, por seu compromisso, paixão e dedicação, exatamente o que precisamos de um piloto nesse momento de construção e foco no futuro."

Russell ocupará a vaga de Stroll, que pouco fez durante os dois anos como titular da Williams. Em 2017, o canadense pontuou em seis provas e terminou na 12.ª colocação do Mundial de Pilotos. Nesta temporada, porém, o rendimento caiu, ele somou pontos em apenas duas etapas e ocupa a 17.ª posição, a quatro provas para o fim do ano.

Resta saber quem será o companheiro de Russell em 2019. Titular da equipe nesta temporada, o russo Sergey Sirotkin ainda não foi confirmado como piloto para o ano que vem. Ele estaria na briga pela vaga com o polonês Robert Kubica, o francês Esteban Ocon e o também russo Artem Markelov.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.