Williams busca confiabilidade

Na primeira semana de treinos das equipes de Fórmula 1, depois de quase três meses (83 dias) ausentes das pistas, por conta da proibição de testes imposta pelo regulamento, algumas perguntas começaram a ser respondidas. Os cinco dias de ensaios no Circuito da Catalunha, em Barcelona, mostraram, por exemplo, que a Williams está mesmo decidida a aumentar a resistência do seu carro, ponto fraco em 2001. Com quatro pilotos, o time anglo-germânico completou nada menos de 2.615 quilômetros, distância equivalente a 8,5 GPs, ou meia temporada.Com exceção da Minardi, Prost e Arrows, as três escuderias de pior retrospecto nos últimos anos, as demais nove equipes que irão disputar o Mundial que começa dia 3 de março na Austrália testaram seus carros. A estreante Toyota, a Jaguar e a BAR já o fizeram com seus modelos 2002."Perdemos corridas em 2001 porque nosso conjunto ainda não era confiável", afirmou Gerhard Berger, diretor da BMW, sócia da Williams. As 553 voltas percorridas no circuito de 4.730 metros de Barcelona, com Juan Pablo Montoya, Ralf Schumacher, Antonio Pizzonia e Marc Gene confirmam a extensa programação elaborada pela Williams-BMW. Michael Schumacher vem apontando a Williams como sua principal adversária na luta pelo título em 2002.Kimi Raikkonen estreou na McLaren. Completou 121 voltas, quase dois GPs. Seu melhor tempo, 1min19s361, quinta-feira, foi também o melhor da equipe. David Coulthard comentou esperar uma diferença de desempenho maior a favor dos pneus Bridgestone em relação ao Michelin, agora usado pela McLaren. "Os franceses estão mais perto do que eu imaginava", disse. O escocês deu 187 voltas na pista, enquanto Alexander Wurz, piloto de testes, outras 87. Adrian Newey, o projetista da McLaren, usará o conhecimento adquirido para alterar o que for possível no carro de 2002, a ser lançado no fim do mês.Enquanto Michael Schumacher ainda aproveita suas férias, Luca Badoer e Luciano Burti, que estreou na Ferrari, treinaram em Barcelona. Objetivo: teste de pneus e de eletrônica. Foram 406 voltas, o segundo time que mais testou.

Agencia Estado,

12 de janeiro de 2002 | 13h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.