Henry Romero/Reuters
Henry Romero/Reuters

Williams oficializa retorno do engenheiro Paddy Lowe após 30 anos

Profissional comandava o departamento técnico da Mercedes, atual tricampeã da Fórmula 1 entre pilotos e construtores

Estadão Conteudo

16 de março de 2017 | 16h26

A Williams oficializou nesta quinta-feira o retorno de Paddy Lowe após 30 anos. O reconhecido engenheiro britânico estava à frente do departamento técnico da Mercedes na recente conquista do tricampeonato do Mundial de Construtores e de Pilotos da Fórmula 1, com o inglês Lewis Hamilton e o alemão Nico Rosberg.

Dono de vitorioso currículo na categoria, Lowe já era há algumas semanas nome certo na Williams, que conta com o piloto brasileiro Felipe Massa neste ano. Mas só foi confirmado nesta quinta. Com o anúncio, o engenheiro faz seu retorno ao time no qual surgiu na F-1, em 1987. Depois de ser chefe da área eletrônica da equipe, Lowe rumou para a McLaren, onde ocupou diversos cargos técnicos. E, em 2013, passou a trabalhar para a Mercedes.

Ele volta à Williams como chefe do departamento técnico, assumindo total responsabilidade pela operação dos engenheiros. Além disso, Lowe terá vaga no conselho de diretores e se tornou acionista da equipe. "Sempre tive um profundo respeito pela Williams, o meu primeiro time na F-1. É uma grande honra retornar numa posição de liderança e ter a oportunidade de me tornar um acionista do time", declarou Lowe.

Em sua longa carreira na F-1, o engenheiro trabalhou com diversos campeões e grandes pilotos, como o brasileiro Ayrton Senna, em seu primeiro ano na McLaren, em 1993. Ao todo, Lowe participou da conquista de 158 vitórias, sete títulos de Mundial de Pilotos e cinco de Mundial de Construtores.

"Estou extremamente motivado para fazer a minha parte na busca por trazer o sucesso de volta ao time", declarou Lowe. "A visão sobre o futuro da Williams, definida pelo conselho da equipe, é poderoso e me estimulou a vir para esta organização comprometida a construir um legado único e alcançar novamente o pináculo da Fórmula 1."

Segunda no comando da equipe, Claire Williams exaltou o retorno do engenheiro. "Estou muito feliz pela volta de Paddy na função de chefe do departamento técnico. Ter alguém do calibre de Paddy, e com sua competência na engenharia, não é somente um estímulo moral para todos, mas também um apoio significativo aos nossos esforços de devolver o time ao topo do grid", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.