Williams pede: "mantenha distância"

Tudo começou com uma brincadeira. Mas agradou tanto que a equipe Williams a adotou nesta sexta-feira em seus carros no primeiro treino livre do GP de San Marino. Na parte posterior do aerofólio traseiro do modelo FW23 de Juan Pablo Montoya e Ralf Schumacher havia a seguinte inscrição: "Keep your distance", mantenha distância em português. E a razão é simples: nas três etapas do Mundial disputadas até agora um ou os dois pilotos da Williams acabaram sendo colocados para fora da pista depois de tocados por trás."Nós fomos almoçar no refeitório da fábrica dois dias depois do GP do Brasil e havia no mural uma foto-montagem com esses dizeres", contou Silvia Hoffer, assessora de imprensa da escuderia inglesa. "Espero que a levem a sério", fala Ralf, que fica ainda mais mal-humorado quando o lembram que na Austrália, na Malásia e no Brasil recebeu pancadas por trás no seu carro. "A nossa história no campeonato seria bem diferente se não fossem esses acidentes", comenta o alemão.Frank Williams e Patrick Head, os sócios da equipe, gostaram tanto da foto-montagem de um dos seus funcionários que questionaram a BMW, fornecedora de motores e patrocinadora da Williams, para saber se eles concordavam em expor a frase no FW23. "Afinal, a frase ocuparia um lugar nobre do carro e usado pela marca alemã. Originalmente o time usa "BMW Power", contou Heiner Buchinger, assessor de Ralf.Nesta sexta mesmo, no entanto, o filho de Frank Williams, Jonathan, comentou que já a equipe abandonará o protesto neste sábado, no treino classificatório. "Duvido que amanhã a BMW não deseje expor sua marca na transmissão ao vivo, pela TV, da sessão de classificação." Na etapa de abertura da temporada, na Austrália, logo depois da largada, Jacques Villeneuve, da BAR, colidiu violentamente com a traseira da Williams de Ralf. Um comissário morreu, atingido por uma roda da BAR. Na prova seguinte, Malásia, Rubens Barrichello tocou com sua Ferrari na roda traseira esquerda de Ralf, fazendo o alemão cair para as últimas colocações. Mesmo assim acabou em quinto. No Brasil, tanto o piloto alemão quanto Juan Pablo Montoya receberem pancadas por trás, tirando-os da competição. Montoya era o líder quando ocorreu o acidente com Jos Verstappen, da Arrows. Ralf acabou fora da disputa por uma boa colocação porque Rubinho bateu na sua Williams no fim da Reta Oposta.A idéia de chamar a atenção do piloto que está atrás do carro, para evitar novos acidentes, com a frase usada nesta sexta pela Williams vai ao encontro da recente sugestão de um ex-piloto da Fórmula 1, Hans Stuck, que competiu de 1974 a 1979. Ele propôs que se adote luzes de freio na traseira, como nos veículos de série.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.