Williams planeja usar Kers na temporada 2010 da Fórmula 1

A Associação de Equipes considera o recurso muito caro e quer a proibição do sistema no ano que vem

EFE,

22 de setembro de 2009 | 11h54

MADRI - O diretor-técnico da Williams, Sam Michael, afirmou nesta terça-feira que a escuderia tem a intenção de incluir em seus carros, no ano que vem, o Sistema de Recuperação de Energia Cinética (Kers, na sigla em inglês), apesar da Associação de Equipes de Fórmula 1 (Fota, na sigla em inglês) ser a favor da proibição do recurso.

Veja também:

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especialESPECIAL - jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

Em entrevista divulgada pela equipe, Michael disse que a Williams sempre apoiou o uso do sistema. "Este é um passo importante para o esporte, devido às pressões de sustentabilidade e evolução que a Fórmula 1 irá enfrentar no futuro", explicou.

"O Kers está no regulamento do ano que vem, portanto vamos continuar desenvolvendo nosso sistema com o objetivo de usá-lo nos carros", completou.

As outras equipes da Fórmula 1 concordaram, em junho, que não usarão o Kers em 2010, por considerar que a tecnologia, utilizada por poucas escuderias, é muito cara. Apenas a McLaren e a Ferrari o utilizam com regularidade neste ano.

Tudo o que sabemos sobre:
WilliamsFórmula 1Kers

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.