Williams pode escalar Pizzonia

Mark Webber está com uma costela fraturada e Nick Heidfeld ainda sente dores depois de acidente que sofreu em teste em Paul Ricard. Dessa forma, uma das vagas da Williams para o GP de San Marino de F-1, em Imola, a partir do treino livre de sexta-feira, poderá ficar com o brasileiro Antônio Pizzonia - que viajou com a equipe. As zebras de Imola provocam intensa vibração nos carros e Frank Williams teme que Webber e Heidfeld possam sentir dores, prejudicando seu desempenho. Pela Ferrari, Michael Schumacher mudou de estratégia. A partir de Imola, disse em entrevista na Europa, a responsabilidade passará a ser de Fernando Alonso: "Ele é que vai sofrer a pressão de ser o principal candidato ao título." Para Schumacher, a Renault estará bem forte em Imola. Mas ele acredita também que a Ferrari se apresentará com chances. "Ainda temos problemas na classificação. Mas acho que vamos diminuir a vantagem da Renault." O piloto alemão destacou ainda que a surpresa do ano, depois das três primeiras etapas, é a Toyota. "Mudei de opinião em relação à Toyota e reconheço que ela está fazendo ótimo trabalho. Se continuar assim, terei de incluir o Ralf na lista de favoritos ao título de 2005." Nesta quarta-feira, o espanhol Marc Gene encerrou uma nova série - ilegal - de testes da Ferrari em Monza. Em tese, nenhuma equipe poderia fazer testes na semana do GP. Até agora a FIA não se pronunciou sobre o assunto.

Agencia Estado,

20 Abril 2005 | 19h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.