Williams terá etapa decisiva na F1

O GP da Grã-Bretanha, 11ª das 17 etapas da temporada - os treinos livres começam nesta sexta-feira -, irão responder se a Williams irá disputar ou não o título da Fórmula 1 com a Ferrari. A previsão é do próprio dono da equipe inglesa, Frank Williams. "Se vencermos aqui, em Silverstone, então podemos pensar em sermos campeões novamente", disse o dirigente.A Williams ganhou as duas últimas corridas da temporada, ambas por dobradinha, com Ralf Schumacher em primeiro e Juan Pablo Montoya em segundo. "A Ferrari quer dar uma resposta a nós, foram muito velozes nos testes que realizaram aqui, assim como a McLaren", comentou Frank Williams.A previsão de Frank Williams só não levou em conta um fator: o clima. Nesta quinta-feira, no fim da tarde e começo da noite em Silverstone, caía uma leve garoa sobre a região do autódromo, com temperatura de 16 graus. Segundo o serviço de meteorologia, deve chover nos três dias de competição.Se de fato chover, as provas anteriores ao GP da Grã-Bretanha indicam grande favoritismo dos times da Bridgestone, como a Ferrari. Williams e McLaren correm com Michelin.Michael Schumacher, o líder do campeonato, manifestou nesta quinta-feira seu otimismo com relação às possibilidades da Ferrari. "Não só no molhado", avisou o alemão. "Os testes que realizamos semana passada e os novos pneus que desenvolvemos me levam a crer que não assistiremos a outra grande vantagem da Williams." Schumacher tem 11 pontos de vantagem para seu irmão, Ralf, terceiro na classificação: 64 a 53. O segundo colocado ainda é o finlandês Kimi Raikkonen, da McLaren, com 56. "Não será fácil para Ralf tirar essa diferença, em condições normais", disse Frank Williams. Afinal, como hoje a diferença entre vencedor e o segundo colocado é de dois pontos (10 e 8), o alemão da Williams precisaria vencer muitas corridas para encostar no irmão. "Ralf teria de ganhar as seis próximas etapas e Michael ser segundo, o que é muito complicado", avaliou o dono da equipe inglesa.Futuro - E o mercado de pilotos começou a se movimentar. Giancarlo Fisichella, da Jordan, não vai pilotar para uma equipe de ponta, como sempre desejou. São muito boas as chances de ele correr pela Sauber em 2004, como companheiro de Felipe Massa, cujo contrato com a organização suíça, se já não está assinado, não irá retardar para definir-se.

Agencia Estado,

17 de julho de 2003 | 16h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.