Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Xandy condena marmelada de sua equipe

A "marmelada?? protagonizada Antonio Jorge Neto e Guto Negrão, dois pilotos da equipe Medley, domingo, na etapa do Brasileiro de Stock Car, foi reprovada nesta segunda-feira por Xandy Negrão, o outro piloto da Medley, irmão de Guto e quem manda de fato no time. Em Curitiba, Jorge Neto dominou toda a corrida e, na reta de chegada, deixou Guto ultrapassá-lo e vencer, em atitude igual à que envolveu Rubens Barrichello e Michael Schumacher no GP da Áustria de F-1 de 2002. Xandy disse que não vai permitir que tal manobra se repita. "Para mim, corrida sempre ganha aquele que chega na frente. Essa decisão foi tomada sem o meu conhecimento e consentimento. Eu não sabia de nada disso e não concordo. Isso nunca mais vai acontecer??, garantiu o piloto de 50 anos, que já foi vice-campeão da Stock Car por 4 vezes.Após a corrida, Guto tentou explicar a "marmelada?? dizendo que desde o começo do ano ficou combinado que o piloto da equipe que estivesse melhor na classificação do campeonato (é o seu caso) seria ajudado pelo outro. Guto está em terceiro, com 69 pontos. Ingo Hoffmann lidera com 99 e David Muffato tem 83.Xandy, que este ano está participando de apenas algumas corridas - sua prioridade é cuidar da carreira do filho Xandynho na F-3 Sul-Americana e, por isso, chegou até a anunciar sua aposentadoria, voltando atrás depois -, alegou não saber de tal acordo. "Estou afastado da Stock e acabei não acompanhando as decisões da equipe. Mas deixo claro que não admito esse tipo de atitude de maneira alguma. Vou voltar a participar das decisões e afirmo que isso não vai mais acontecer."Domingo, Xandy correu em Curitiba, mas parou na volta 16, metade do GP. "Eu estava voltando para os boxes porque meu carro quebrou e não entendi nada quando vi o Guto ganhando??, garantiu.

Agencia Estado,

18 de agosto de 2003 | 17h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.