Yamaha dá mais confiança para Barros

O piloto brasileiro Alexandre Barros viaja nesta quinta-feira para o Japão confiante em obter uma vitória na primeira etapa do Mundial de MotoGP, dia 6, no circuito de Suzuka. ?A moto está cada vez mais equilibrada e potente?, afirmou o brasileiro, que trocou no fim do ano passado a Honda pela Yamaha. Barros fez testes com a nova moto em Jerez de la Frontera, Valencia, Barcelona e Estoril. ?Obtive três recordes?, afirmou, orgulhoso. O piloto faz novos testes no fim de semana e prevê um campeonato equilibrado. ?Com certeza, o Valentino não vai ter a mesma facilidade do ano passado?, disse Barros, referindo-se ao rival italiano campeão de 2002. O brasileiro elogiou o desempenho da equipe Ducatti, que retorna ao motociclismo este ano. O italiano Loris Capirossi, ex-companheiro de Barros, é o principal piloto. ?Acho que eles já podem conseguir bons resultados nesta temporada.? Com relação à Kawasaki, que também reestréia, Barros é mais pessimista. ?Não fizeram bons tempos nos testes.? A lei anti-tabagismo que atinge os eventos esportivos na Europa não preocupa o piloto da Yamaha, que é patrocinado pela marca de cigarros Gauloises. ?Este é um problema para 2006. Mas acho que vamos seguir os passos da Fórmula 1. O eixo pode sair da Europa e ir para a Ásia. Mas este é um problema dos dirigentes.? Sobre os problemas para organizar o GP do Brasil, dia 20 de setembro, em Jacarepaguá, Barros demonstra tranquilidade. "Sempre surgem problemas, mas o GP sempre acontece." Sobre o inglês naturalizado australiano Barry Sheene, ex-campeão mundial da categoria 500cc em 1976 e 77 pela Suzuki, que morreu dia 9 vítima de câncer, Barros só guarda boas lembranças. ?Como ele trabalhava em uma televisão australiana, sempre estava nas provas. De bom-humor, brincando. O motociclismo perdeu uma grande pessoa.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.