Zanardi está de volta dois anos depois

Alessandro Zanardi vai voltar a correr, pouco mais de dois anos depois de sofrer o acidente em que perdeu as pernas. O italiano disputará no dia 19 de outubro a última etapa do Campeonato Europeu de Turismo, no veloz circuito de Monza. Ele vai competir com uma BMW 320i adaptada."Há dois anos me livrei da morte por muito pouco. Fiquei muito mal, mas, apesar de tudo, me propus a levar uma vida normal. Agora, posso andar, nadar e esquiar com ajudar de pernas ortopédicas e no dia 19 de outubro completarei meu objetivo, ao voltar a disputar uma corrida de verdade?, disse Zanardi, de 36 anos.O acidente em que perdeu as pernas aconteceu no dia 15 de setembro de 2001, durante o GP da Alemanha da Cart, no circuito oval de Lausitzring. Após um pit stop, ele perdeu o controle do seu Reynard-Honda da equipe MoNunn quando voltava à pista e o carro foi atingindo com violência pelo do canadense Alex Tagliani, que estava a cerca de 320 km/h. Zanardi passou vários dias em coma.O italiano liderava aquela prova, a 13 voltas do final, e provavelmente venceria. Na etapa alemã da Cart deste ano, no dia 11 de maio, Zanardi, com um Reynard adaptado, completou as voltas que lhe ficaram faltando naquele GP e mostrou-se rápido como nos bons tempos. "Foi um dia fantástico em minha vida??, afirmou na ocasião.Bicampeão da Cart em 1997 e 1998 e com passagem pela Fórmula 1, Zanardi agradeceu a BMW pela oportunidade que terá em Monza e pelo dinheiro que investiu na adaptação do carro para que pudesse voltar a correr. Ele vai acionar o acelerador e a embreagem por meio de controles manuais."Creio que, na vida, às vezes é difícil recuperar a coragem depois de um forte golpe. Mas se eu puder manter um bom ritmo em Monza, recuperarei minha confiança. Enquanto há vontade, há um caminho??, revelou o italiano.Por conta das adaptações, o carro, da equipe Ravaglia Motorsport, pesará cerca de 50 quilos a mais que os outros. Zanardi testou o modelo em junho e, mesmo com a MBW mais pesada, foi apenas meio segundo mais lento do que os outros pilotos da Ravaglia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.