Zonta depende do seu desempenho

Um integrante da equipe Jordan confirmou nesta quarta-feira que o brasileiro Ricardo Zonta irá, a princípio, disputar apenas o GP da Alemanha, neste domingo, em Hockenheim. Ele estará substituindo o alemão Heinz-Harald Frentzen, que foi demitido.Ao longo da próxima semana a equipe irá definir quem será o companheiro de Jarno Trulli nas cinco provas finais do Mundial. Se Zonta for bem no GP da Alemanha, ganhará novas oportunidades nas demais etapas e pode até mesmo ser confirmado como titular em 2002. "Estou consciente de que preciso aproveitar essa chance", afirmou o brasileiro, que é piloto de testes da Jordan."A alegria de alguns é a tristeza de outros", falou Zonta ao receber a notícia de que disputará o GP da Alemanha. E já a partir de sexta-feira ele estará na segunda pista mais veloz do calendário, para os primeiros treinos livres da 12ª etapa do campeonato. "Agora, para mim, mais importante do que ser veloz será ser constante", lembrou o piloto. No GP do Canadá, quando substituiu Frentzen, ele largou em 12º e terminou em sétimo. "Já fiz muitos testes com o carro da Jordan, mas não tive muitas chances de andar na condição de classificação", revelou o brasileiro.Demissão - Frentzen foi dispensado apenas um mês depois de ter renovado contrato para a temporada de 2002. A alegação oficial da Jordan é que ele não poderia ter criticado a equipe como fez depois do GP da Grã-Bretanha. Mas, na realidade, o que está em jogo é uma questão de competência."Temos pontos de vista diferentes sobre o que se passou no GP da Grã-Bretanha", disse Eddie Jordan, um dos sócios da equipe. Na ocasião, Frentzen largou em quinto e acabou em sétimo. No final, criticou abertamente a falta de resistência do carro, comparando-o a "um brinquedo eletrônico."E Frentzen não foi o primeiro a chamar a atenção para a pouca confiabilidade do equipamento da Jordan."O que Eddie Jordan faz com o seu dinheiro eu não sei", afirmou o outro piloto da equipe, Jarno Trulli, depois de abandonar o GP da Europa, em Nurburgring, dia 24 de junho.A declaração de Trulli foi muito mais contundente que a de Frentzen, mas como ele tem se mostrado bem mais veloz que o alemão, assim como tem contribuído mais com o grupo, a dura insinuação do italiano acabou absorvida.Frentzen largou na frente de Trulli apenas uma vez este ano, na abertura do Mundial, na Austrália. Na classificação do campeonato, Trulli somou até agora 9 pontos e está em 8º lugar, diante dos 6 de Frentzen, o 11º. A Jordan é a quinta colocada entre os contrutores, com 15 pontos.Nos tribunais - "Contesto integralmente as razões alegadas pela equipe", afirmou Frentzen, que já acionou seus advogados. Eles estudam uma forma de cobrar de Eddie Jordan tudo o que piloto tem direito. Estima-se que ele receba cerca de US$ 6 milhões por temporada. "Como o caso vai para a Justiça, não posso comentar mais nada", explicou o alemão. Aos 34 anos, Frentzen tem proposta da Toyota para ser o companheiro de Mika Salo no próximo Mundial, quando a marca japonesa irá estrear na Fórmula 1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.