Acosta deixará Presidência da Federação Internacional de Vôlei

À frente da organização desde 1984, dirigente mexicano não cumprirá seu mandato que terminaria em 2010

EFE

13 de maio de 2008 | 12h11

O mexicano Rubén Acosta, presidente da Federação Internacional de Vôlei (FIVB), comunicou ao conselho de administração da organização que tem a intenção de apresentar sua renúncia em junho.Acosta deixaria o cargo coincidindo com o congresso mundial da entidade, em Dubai, em 16 e 17 de junho. Segundo informações de fontes do conselho de administração da FIVB à agência EFE, o dirigente mexicano disse que apoiaria qualquer membro que quiser se candidatar à Presidência - por enquanto, o chinês Jizhong Wei, primeiro vice-presidente, seria o encarregado de assumir provisoriamente a Presidência. Acosta, à frente do vôlei mundial desde 1984 e cujo mandato atual terminava em 2010, anunciou recentemente a decisão de modificar as datas do congresso eleitoral, o que ampliaria sua permanência no cargo até 2012. Porém, durante a reunião do conselho de administração realizada segunda em Lausanne, na Suíça, Acosta surpreendeu ao anunciar que sairá em junho. No último sábado, Acosta inaugurou a nova sede da FIVB ao lado do belga Jacques Rogge, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI). Durante o ato, ele não disse nada sobre sair do cargo. 

Tudo o que sabemos sobre:
FIVB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.