Adriana e Shelda: parceria de 6 anos

Além das adversárias, Shelda e Adriana Behar superaram a rotina, as diferenças, as dificuldades e nesta quinta-feira comemoraram seis anos de parceria, como uma das melhores duplas de vôlei de praia do mundo. Pentacampeãs do Circuito Mundial e a caminho de igual marca no Brasileiro, o duradouro casamento está na contramão desta modalidade no Brasil, que constantemente é surpreendido com o desmanche de duplas, tanto no feminino quanto no masculino."Vaidade é algo difícil de se conviver e com a gente não rola isso.Uma não deseja aparecer mais do que a outra", disse Shelda. "Quanto mais uma jogar melhor será para o bem da dupla." Para Adriana Behar, somente com profissionalismo, determinação e dedicação foi possível superar os problemas do dia a dia e consolidar a parceria vitoriosa. A atleta lembrou que com o passar do tempo, as duas foram vencendo os obstáculos e, hoje, um olhar é o suficiente para se comunicarem. "Nas viagens sempre preciso deixar mais coisas no banheiro, porque uso lentes de contato. A Shelda sabe disso e dá mais espaço para mim. Não precisa que eu peça", exemplificou Adriana.Surpresas com a festa desta quinta-feira, na Praia do Leme, as atletas lembraram que a dupla nasceu em outubro de 1995 e não existia a previsão de prosseguir em 1996 (ano da conquista do primeiro título do Circuito Brasileiro). A persistência premiou as duas com um total de 75 títulos, dentre eles, o do bicampeonato Mundial (em 1999 e 2001) e as medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg (1999) e prata nos Jogos Olímpicos de Sydney (2000).A derrota na final olímpica para as australianas Cook e Polttharst não é um sinônimo de frustração para Shelda e Adriana Behar. Apesar de lamentarem a perda da medalha de ouro, as duas consideram o vice-campeonato um de seus triunfos mais importantes. A alegria pela data desta quinta-feira é reforçada pelos planos futuros. "Queremos ir à Olimpíada de Atenas e, quem sabe, conquistar o ouro. Espero que em 2005 estejamos aqui comemorando dez anos de parceria", disse Shelda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.