Aos 39 anos, Fofão diz que não pensa na aposentadoria

A levantadora Fofão, medalhista de ouro com a seleção brasileira feminina de vôlei nos Jogos Olímpicos de Pequim, abandonou a camisa amarela após a conquista na capital chinesa. Aos 39 anos, ela se dedica exclusivamente ao seu clube, o São Caetano/Blausiegel, e por enquanto não pensa em se aposentar.

AE, Agencia Estado

16 de junho de 2009 | 19h24

"Ainda não sei quando vou parar de jogar, não me preocupo com isso. Estou deixando rolar. Renovei contrato com o São Caetano por mais um ano e apenas quando acabar o último jogo da Superliga (temporada 2009/2010) vou resolver o que fazer da minha carreira e na minha vida", afirmou a jogadora nesta terça-feira.

Por enquanto, ela prefere aproveitar o momento sem nenhuma competição para fazer uma boa pré-temporada. "Há muitos anos que eu não vivia esse período em clube. Na seleção, não temos essa readaptação aos treinos, já que o tempo de férias é muito curto, e quando voltamos da folga, já entramos nos treinamentos pesados. Dessa vez, foi tudo diferente. Tive quase 40 dias de férias e desde que entrei para a seleção não ficava esse tempo todo parada", contou.

A levantadora ainda fez questão de elogiar o início de trabalho do novo técnico da equipe, Mauro Grasso. "Estamos com uma fase de treinamentos muito boa. Todos os profissionais estão com muita vontade, querendo mostrar o trabalho deles e isso motiva a gente também. Então, a cada dia me animo ainda mais para me dedicar aos treinos e já estou vivendo a expectativa pelo início dos jogos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.