Após confusão, federação venezuelana confirma Navajas

Técnico brasileiro renova contrato por mais cinco meses e comandará o país no vôlei nos Jogos de Pequim

Efe,

13 de março de 2008 | 15h36

A federação venezuelana de vôlei confirmou a renovação de contrato do técnico brasileiro Ricardo Navajas, que classificou a seleção masculina aos Jogos Olímpicos deste ano, em Pequim. Veja também: Especial: Pequim, as cidades e os locais da Olimpíada 2008 Navalhas continuará recebendo um salário de US$ 5 mil (cerca de R$ 8,5 mil) durante o novo compromisso, de abril a setembro. Sua renovação esteve cercada de polêmica, e a federação chegou a dizer que não seguiria com ele por considerar que sua personalidade "volátil" pudesse influenciar os jogadores. Judith Rodríguez, presidente da federação de vôlei, confirmou o acordo com Navajas após esclarecer a situação do treinador junto aos dirigentes locais. "Tivemos uma reunião com Navajas e esclarecemos tudo. Além disso, ele aceitou o salário oferecido para continuar no cargo", afirmou Rodríguez. "Ele deve chegar em meados de abril, para preparar a seleção com vistas à Liga Mundial e os Jogos Olímpicos, e estará conosco até o fim de seu contrato, em setembro", completou. Em sua mais recente visita a Caracas, Navajas reconheceu à imprensa local sua personalidade difícil, mas disse que nunca machucaria um jogador. "Tive uma reunião com Judith Rodríguez e conversamos sobre muitas coisas. Reconheci que tenho uma personalidade difícil, mas nunca machucaria um jogador", explicou o brasileiro, considerado um dos melhores técnicos do país. O argentino Javier Weber, que atuou no vôlei brasileiro como jogador e treinador, seria a primeira opção da Venezuela, mas não chegou a um acordo com o Bolívar, da Argentina, onde trabalha atualmente.

Tudo o que sabemos sobre:
Seleção venezuelanaRicardo Navajas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.