Marcos Brindicci/Reuters
Marcos Brindicci/Reuters

Após revés, técnico da Itália quer pegar Brasil na final

Focado na preparação para o Mundial, Andrea Anastasi valoriza confronto com seleção que considera a 'mais forte do mundo'

AE, Agência Estado

22 de julho de 2010 | 10h04

Depois de ver a Itália ser derrotada pela Rússia por 3 sets a 2, na última quarta-feira à noite, na estreia da fase final da Liga Mundial, o técnico da seleção italiana masculina de vôlei, Andrea Anastasi, afirmou que espera poder encarar o Brasil na decisão da competição, no próximo domingo, na Argentina.

Veja também:

linkRússia vence a Itália pela fase final da Liga Mundial

Brasileiros e italianos são os maiores vencedores da competição, com oito títulos cada um, e estão em grupos diferentes na fase decisiva. "O Brasil hoje é a equipe mais forte do mundo. Gostaria muito de jogar contra a seleção brasileira na final, mas vamos ver o que acontece", afirmou Anastasi, em entrevista publicada pelo site oficial da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).

"É importante enfrentar a seleção brasileira porque estamos nos preparando para o Mundial, em outubro, na Itália", justificou o treinador, sem se preocupar com o teórico favoritismo brasileiro na busca pelo título.

Nesta quinta-feira, o Brasil enfrentará a Sérvia, às 21 horas (de Brasília), em Córdoba, no jogo em que tentará assegurar classificação às semifinais. Para o duelo, o técnico Bernardinho cobra evolução do time brasileiro, depois de ver a equipe sofrer para vencer a Argentina por 3 sets a 2, na última quarta-feira à noite.

"O time estava muito preso. Jogamos bem o primeiro set e depois relaxamos. A deficiência foi nossa. Não conseguimos parar o Quiroga, que jogou uma grande partida, e o (levantador) Bruno se sentiu muito tenso. Há muito o que se pensar. Sabemos que a partida contra a Sérvia é decisiva e teremos apenas 21 horas para estudá-los. Mas o Brasil está crescendo, e tenho confiança de que eles (jogadores) podem evoluir ainda mais", disse o treinador.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiLiga MundialItáliaBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.