Após vitória 'engasgada', Brasil pega EUA no Grand Prix

MACAU - A vitória do Brasil sobre a Rússia, neste sábado, em Macau, pelas semifinais do Grand Prix, mostrou que, por mais forte que seja a seleção feminina russa, o vôlei brasileiro não deve temer ninguém. Campeã mundial no ano passado, vencendo as comandadas de José Roberto Guimarães na final, a Rússia estava "engasgada na garganta" das brasileiras, segundo a central Thaissa.

AE, Agência Estado

27 de agosto de 2011 | 11h29

O desempenho do time, principalmente no terceiro set, mereceu elogios do treinador. "Estou muito orgulhoso da equipe. Vencemos as atuais campeãs mundiais por 3 sets a 0. No terceiro set, quando a Sheilla foi para o saque, nós perdíamos por 22 a 15 e a Rússia estava com a sua melhor atacante (Gamova) na rede. Acabamos vencendo a parcial por 25 a 23. Foi uma vitória importante para o grupo. Espero que nossa equipe não se esqueça do resultado desse terceiro set.", afirmou Zé Roberto.

Na decisão, o Brasil vai enfrentar os Estados Unidos, que venceu a Sérvia por 3 a 0 na outra semifinal, com parciais de 3 sets a 0 (25/22, 25/20 e 25/21), em 1h18 de partida. Neste confronto, são as norte-americanas, que perderam a final olímpica em Pequim, que estão com as brasileiras engasgadas.

"É muito difícil jogar com os Estados Unidos. Elas têm muito volume de jogo e uma relação de bloqueio e defesa eficiente. Além de ser uma equipe experiente. Fizemos um grade jogo na sexta-feira e espero mais um grande duelo na final", garantiu o treinador, lembrando que, um dia antes, o Brasil fechou a fase de grupos desta etapa final do Grand Prix com uma vitória por 3 a 1 sobre os Estados Unidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.