Ataque é o trunfo dos campeões do 2° turno da Superliga

A eficiência no ataque foi o principal trunfo das equipes vencedoras do segundo turno da Superliga de vôlei. Os campeões Vivo/Minas, no masculino, e Rexona/Ades, no feminino, foram os melhores times neste fundamento na segunda parte da competição nacional.O time de Minas Gerais, que ganhou todas as sete partidas que disputou no turno, ainda teve os melhores saque e defesa. O Unisul/Joinville teve o melhor bloqueio, o Sada/Betim a melhor recepção e o Cimed/Brasil Telecom o levantamento mais eficiente.Na Superliga feminina, o Rexona também se destacou no bloqueio, mas o vice-campeão Finasa/Osasco superou todos os adversários nos fundamentos defesa e recepção. No levantamento, méritos para o São Caetano/Blausiegel. Já o melhor saque foi do Minas.Nas estatísticas individuais divulgadas pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) sobre o segundo turno da Superliga, os times campeões mais uma vez se destacaram. A oposta Joycinha, do Rexona, que já havia feito um excelente primeiro turno, voltou a ser a melhor atacante, com 191 pontos. No masculino, o também oposto André Nascimento, do Minas, detentor de duas medalhas olímpicas (ouro em Atenas e prata em Pequim), foi o mais eficiente na defesa.Também se destacaram no segundo turno da Superliga feminina a levantadora Fofão (levantamento e defesa) e a líbero Suelen (recepção), do São Caetano, a meio-de-rede Flávia (bloqueio), do Mackenzie/Cia. Do Terno (MG), e a oposta Elisângela (saque), do Brasil Telecom (SC).Entre os homens, além de André Nascimento, os melhores foram o oposto Leandrão (ataque), o levantador Sandro (levantamento) e o ponta Léo Mineiro (recepção), do Sada/Betim (MG), o meio-de-rede Gustavão (bloqueio), do Unisul/Joinville (SC), e o também meio-de-rede Jardel (saque), do Ulbra/Suzano (SP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.