Gaspar Nobrega/Inovafoto/HinodeBarueri
Gaspar Nobrega/Inovafoto/HinodeBarueri

Barueri inicia disputa do Paulista de vôlei apostando em Skowronska

Oposta renova contrato, fica mais uma temporada na equipe e está feliz por ser treinada por Zé Roberto

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

06 Setembro 2018 | 05h03

A polonesa Kasia Skowronska é a grande atração do Hinode Barueri, que estreia no Campeonato Paulista nesta quinta-feira, às 19h30, contra o Valinhos Vôlei, fora de casa. Ela renovou seu contrato com o time do técnico José Roberto Guimarães e vai ficar mais uma temporada no Brasil para disputar a Superliga feminina de vôlei.

“Espero que nos tornemos um grupo bem unido e muito bom coletivamente. Nós vamos trabalhar forte para Superliga, que não será fácil, porque aqui realmente o nível de vôlei é muito bom e, com isso, será mais interessante jogar. Eu espero que possa fazer ainda melhor do que apresentei na temporada passada”, diz.

A oposta sabe que ser treinada por um tricampeão olímpico é muito bom para sua carreira. “Eu sinto que tenho muita sorte de trabalhar com o Zé. Ele é meu treinador favorito, sempre me faz jogar melhor e ser uma melhor jogadora. Eu realmente o respeito e o admiro como treinador e pessoa”, explica.

Skowronska já se sente em casa no Brasil. Gosta de ir à feira, adora o clima e está bem adaptada. “As pessoas são realmente muito amigáveis e abertas. Elas têm mente aberta e são muito respeitosas sobre como você se veste ou como você pensa. Sinto liberdade perto de todos. Amo a culinária, os dias ensolarados e o calor do Brasil, as frutas exóticas, a música”, revela.

Para ela, o Brasil é um bom lugar para uma atleta de vôlei jogar. “Quando me pedem recomendações, eu sou sincera e recomendo 100% jogar aqui. Eu estou superfeliz e estou bem aqui para jogar”, diz.

“Acho que é ótimo para o voleibol a contratação de estrangeiras, pois eleva o nível da competição. É uma boa solução. Ambas as partes podem aprender uma com a outra e ter melhores desempenhos com a troca de experiências”, continua a atleta, que já atuou com Nicolle Fawcett na China e mantém a amizade até hoje. “Conheço também a Carly e amo sair para ouvir bons concertos em São Paulo.”

No momento, o Barueri está desfalcado das principais estrelas e de Zé Roberto, pois a seleção está se preparando para o Mundial. Para Skowronska, suas companheiras têm tudo para brilhar. “Viajei muito ao longo da minha carreira e joguei com muitas atletas e amigas de seleção. Eu acho que o time do Brasil é muito forte e eles vão lutar por medalhas.” 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.