Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Bernardinho admite surpresa após 3 a 0 na decisão da Superliga

Treinador do Rio não esperava facilidade contra o Osasco

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

26 de abril de 2015 | 15h05

O Rio de Janeiro/Rexona/Ades era o favorito para conquistar mais uma edição da Superliga feminina de vôlei, mas os 3 a 0 aplicados sobre o Osasco/Molico/Nestlé na manhã deste domingo, no Rio, numa partida que durou menos de duas horas, acabou surpreendendo a todos.

"Foi uma certa surpresa, sim. Ninguém esperava, mas a gente sabe que foi com total mérito do nosso time", disse a ponteira Natália. "Ninguém esperava. Mas é aquela história, segundo set decidido por dois pontos, terceiro set ficamos atrás... Nós conseguimos incutir no Osasco certas dúvidas em determinados momentos", avaliou o técnico Bernardinho.

Segundo o treinador, a vitória passou pela boa atuação tática do Rio de Janeiro. "Conseguimos controlar a Thaísa, que na minha opinião, junto com a Dani Lins, são as jogadoras mais importantes, é a válvula de escape. O início do jogo foi muito importante para a gente mostrar que conseguiríamos jogar de igual pra igual, com a tática certa."

Bernardinho, porém, considerou que seu time não chegou a fazer uma partida perfeita. Segundo ele, o Rio cometeu "alguns erros em coisas que nós havíamos combinado". Mas o técnico insistiu que a equipe soube anular as principais jogadoras adversárias.

"Foi fundamental termos jogado muito bem taticamente e ter controlado a Thaísa. Ela, que no último jogo tinha feito vinte pontos, hoje fez muito poucos", lembrou. "E em certos momentos a Dani Lins ficou sem opções."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.