Bernardinho aprova estreia e Serginho festeja retorno

Em busca de seu décimo título da Liga Mundial, a seleção brasileira masculina de vôlei estreou na edição de 2011 da competição com vitória sobre Porto Rico, por 3 sets a 0, com parciais de 25/15, 25/19 e 25/16, na noite da última sexta-feira, em San Juan. O confronto marcou o retorno do líbero Serginho ao time nacional, que teve a sua atuação elogiada pelo técnico Bernardinho.

AE, Agência Estado

28 de maio de 2011 | 09h38

"Estou contente com a estreia do Brasil. Nos propusemos a não correr riscos e cometemos pouquíssimos erros, sendo nenhum de ataque e contra-ataque, o que é muito positivo. Porto Rico mostrou certo nervosismo no início, o que é natural pela estreia, e soubemos aproveitar isso. Espero um jogo mais complicado no sábado, já que a tensão inicial já terá passado", afirmou o comandante, para depois festejar o retorno do principal líbero da seleção.

"O Serginho é um dos que está há mais tempo no grupo e, por sua liderança, é um dos pilares da nossa equipe. Ele orienta e comanda todo nosso sistema de defesa e recepção", reforçou o treinador.

Serginho, por sua vez, deixou a quadra satisfeito com o desempenho que apresentou em sua volta à seleção, depois de ter ficado afastado durante toda a temporada passada por causa de uma lesão nas costas. "Foi a reestreia que eu esperava", disse o jogador, para depois lembrar que o time brasileiro segue muito forte. "Não demos chances a Porto Rico. Fiquei um ano fora e tudo continua igual. O padrão de exigência da equipe é o mesmo e, com isso, o volume de jogo permanece igual. E o melhor é que agora posso jogar sem dores", comemorou o líbero, que foi submetido a uma cirurgia e colocou pinos de titânio para se curar de uma hérnia de disco.

O capitão Giba, companheiro de Serginho há mais de uma década na seleção, festejou o retorno do líbero. "Costumo dizer para todos que o Serginho é o Pelé dos líberos. Não há no mundo um defensor como ele. Além disso, é um cara que motiva a todos. É muito mais fácil jogar ao lado dele", enfatizou o atacante, que foi o maior pontuador do duelo de sexta-feira, com 13 tentos.

"Entramos muito concentrados na partida e nos impusemos com nosso jogo. Nossa larga experiência contribuiu bastante. Conseguimos neutralizar as principais armas deles e erramos muito pouco. Estamos satisfeitos, mas preparados para uma partida mais complicada no sábado", projetou Giba.

BOA ESTREIA - Se Giba, Bernardinho e Serginho saíram felizes de quadra na última sexta à noite, o ponteiro João Paulo Bravo fez sua primeira partida pelo Brasil em uma Liga Mundial em grande estilo contra Porto Rico. Substituto de Murilo, dispensado da seleção por causa de problemas particulares, ele foi um dos maiores pontuadores do jogo, com dez pontos, e esteve seguro na recepção.

"É claro que bateu um friozinho na barriga antes do jogo, mas não levei a ansiedade para dentro da quadra, pois, em um nível como estes, se você ficar nervoso, não conseguirá jogar. Quando a bola subiu, só pensei em dar o meu melhor. Felizmente conseguimos nos impor e vencemos bem", afirmou João Paulo Bravo.

Bernardinho elogiou a atuação do atacante. "O João não é um jogador muito conhecido no Brasil, mas tem muita rodagem internacional e entrou muito bem na equipe. Com ele, Giba e Serginho, montamos uma linha defensiva muito forte, que foi um dos pontos altos da nossa vitória", enfatizou o treinador.

O Brasil volta a jogar contra os porto-riquenhos neste sábado, às 21h30 (horário de Brasília), em novo confronto válido pelo Grupo A da Liga Mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.