Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Bernardinho coleciona mais um título

A Copa dos Campeões, em novembro, no Japão, será o último compromisso da seleção brasileira masculina de vôlei na temporada de estréia do técnico Bernardo Rezende, o Bernardinho, que neste domingo conquistou o seu quarto título consecutivo. A seleção volta nesta segunda-feira para o Brasil, após ter conquistado o 23º título sul-americano da história, em Cali, na Colômbia. Mesmo sendo um torneio-de-um-jogo-só, contra a Argentina (para quem perdeu o Brasil nas quartas-de-final da Olimpíada de Sydney, em 2000), a seleção ignorou os rivais.Nem mesmo as provocações desestabilizaram o Brasil que derrotou a Argentina por 3 sets a 0 (25/21, 25/19 e 25/16), sábado, para ficar com o título e a vaga para a Copa dos Campeões.Desde que chegou à seleção, Bernardinho venceu a Liga Mundial, a Seletiva para o Mundial de 2002, o Torneio Consorzio di Vallecamonica, e o Sul-Americano. Mas foi a primeira vez que enfrentou os argentinos. Não negou que havia uma certa apreensão por causa do clássico, mas disse que o Brasil deixou a quadra com a sensação do dever cumprido. "Se ganhamos, não fizemos mais do que a obrigação. Perdendo, eu seria visto como o primeiro técnico brasileiro que não ganhou o Sul-Americano."Bernardinho admitiu que o confronto foi importante para os jogadores brasileiros apagarem os resquícios que haviam em relação às derrotas nas Olimpíadas de 1996 e 2000. "Havia certa mágoa."O Brasil jogou com Maurício, Giba, Nalbert, Gustavo, Henrique e André, mais o líbero Escadinha (entraram Ricardinho e Anderson). A Argentina teve Weber, Milinkovic, Conte, Giani, Spajic e Maly, mais o líbero Meana (entraram Peralta, Patti, Barrionuevo e Bidegain).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.