Bernardinho comemora evolução do Brasil nos fundamentos

O técnico Bernardinho acredita que a facilidade maior em vencer a Grécia neste sábado, na segunda partida do Brasil no Mundial Masculino de Vôlei, não se deveu apenas à fraqueza do adversário, mas também a uma evolução da equipe em todos os fundamentos, especialmente no saque e no passe."Fomos melhores principalmente no saque e no bloqueio, mas também tivemos uma boa recepção e o ataque acabou trabalhando melhor, além de termos cometido menos erros", elogiou Bernardinho, que justificou a opção de ter escalado reservas no terceiro set porque o técnico da Grécia entregou os pontos e admitiu a derrota, também poupando seus titulares. "Aproveitei para que eles sentissem a atmosfera do Mundial e se preparassem para os próximos jogos", disse.O atacante Dante também constatou a evolução no saque brasileiro. "Isso atrapalhou a recepção da Grécia e melhorou automaticamente nosso bloqueio. Ainda podemos ter uma seqüência melhor de saque, mas demos um grande passo para isso. Estamos chegando perto do que queremos, mas vai levar mais alguns dias", contou.O levantador e capitão Ricardinho acredita que outro ponto positivo da equipe foi ter mantido a concentração quando a partida ficou mais fácil. "Entramos bem, querendo vencer o mais rápido possível. Eles não reagiram e nós aproveitamos?, explicou."Jogamos mais relaxados, mas sem perder a concentração, e pudemos manter o nível mesmo com os reservas", concordou o meio-de-rede André Heller, que atuou como titular, no lugar de Rodrigão, que foi poupado por causa de dores nas costas. "Eu estava com vontade de entrar na quadra para jogar", disse o jogador, que não atuou contra Cuba, na estréia.O técnico da Grécia, Konstantinos Charitonidis, disse que gostou da atuação de sua equipe apenas no começo da partida. "Até o 18.º ponto do primeiro set nosso time ainda estava lutando. Depois, tirei alguns jogadores pensando nos próximos jogos?, justificou. A equipe, apesar das duas derrotas até agora, ainda tem chance de ficar com uma das quatro vagas do Grupo B na segunda fase.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.