Ed Ferreira/ Estadão
Ed Ferreira/ Estadão

Bernardinho comemora, mas pede cautela contra EUA

Técnico lembra que Brasil ainda não está matematicamente classificado para a próxima fase

AE, Agência Estado

06 de julho de 2013 | 15h56

BRASÍLIA - A vitória neste sábado sobre a Bulgária por 3 sets a 1, no ginásio Nilson Nelson, em Brasília, deixou o Brasil muito próximo da classificação à fase final da Liga Mundial, que acontecerá em Mar del Plata, na Argentina, no final deste mês. Com 19 pontos, sendo sete vitórias em oito partidas, a seleção brasileira está tranquila na liderança do Grupo A - os dois primeiros colocados passam à etapa decisiva.

No entanto, o técnico Bernardinho age com cautela com relação a este assunto. O comandante brasileiro está mesmo preocupado com os confrontos contra os Estados Unidos, no próximo final de semana, no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. "Demos um passo importante, mas ainda não estamos matematicamente classificados. Estamos focados nos próximo adversário, que é um time que está crescendo muito. Além disso, o foco está também na nossa equipe", afirmou.

Sobre o jogo deste sábado, Bernardinho elogiou o bom jogo brasileiro e destacou o que aconteceu no primeiro set, ganho pela Bulgária. "Eles fizeram uma estratégia diferente, com saque mais flutuante, dando continuidade. Normalmente eles se alimentam de bloqueio e contra-ataque e nós temos mais o estilo de rodar a bola. No primeiro set, eles usaram mais a força e desestabilizaram o nosso passe", comentou o treinador.

Novidade no grupo titular neste sábado, o central Maurício Souza fez sua primeira partida em tempo integral. O atacante havia entrado no final do segundo jogo na Argentina, quando Isac quebrou o dedo, mas, após atuar desde o início, o jogador saiu de quadra satisfeito com seu desempenho.

"Foi uma vitória maravilhosa. Meus companheiros me passaram tranquilidade e isso ajuda muito. Sabemos que o time não começou bem, mas a partir do segundo set voltou o voleibol brasileiro e foi um bom resultado. Ganhar da Bulgária dentro de casa é um resultado muito importante. Foi a minha primeira partida como titular vestindo essa camisa e a número 13, que era do Gustavo Endres, pesa demais. Tenho que estar preparado para aguentar essa pressão", brincou Maurício Souza.

O ponteiro Lucarelli comemorou a vitória, mas destacou que a seleção precisa evoluir em alguns detalhes. "Temos que concentrar para evoluir para os próximos jogos. Dou o meu máximo a cada lance, mas sem o time do meu lado eu não conseguiria nada. Fico feliz em dar alegria para a torcida e espero que, na próxima semana, nossa equipe possa dar mais alegrias aos torcedores cariocas", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.