Bernardinho critica erros contra Porto Rico após testes

Apesar da vitória sobre Porto Rico, o técnico Bernardinho saiu de quadra insatisfeito com os erros da seleção brasileira no segundo jogo da Liga Mundial de vôlei, na noite de sábado. "Ao contrário do primeiro jogo, cometemos muitos erros nesta partida", reclamou.

AE, Agência Estado

29 de maio de 2011 | 10h03

O treinador atribuiu as falhas às mudanças na equipe. Depois da vitória tranquila na estreia, Bernardinho resolveu fazer testes no elenco e deu chances à jogadores novatos e experientes, que voltarão recentemente ao grupo.

"Optamos por dar oportunidades a alguns atletas que não jogaram na primeira partida e com isso corremos alguns riscos. Mas é importante dar condição de jogo a todos para que tenhamos todas nossas peças à disposição para a sequência da Liga Mundial. Não somos a equipe mais forte no aspecto físico, então precisamos estar bem nas partes técnica e tática", justificou.

Uma das novidades no time foi o oposto Theo, responsável por 11 pontos na partida. "Fiquei muito feliz por ter tido a oportunidade de começar jogando. Desta vez consegui jogar melhor e ajudar a equipe. Infelizmente cometemos alguns erros, por desajustes e desatenção e complicamos a partida, mas o importante é que conseguimos o resultado que queríamos", comentou.

Entre os veteranos, o destaque foi o retorno do central Gustavo. "Foi uma emoção enorme. Estava muito nervoso no início, mas à medida que os pontos foram acontecendo consegui relaxar. É muito bom estar de volta", afirmou o atleta, que não ficou totalmente satisfeito com seu desempenho.

"Ainda estou bem abaixo do que eu gostaria. Senti bastante a falta de ritmo de jogo. O bloqueio ainda pode crescer bastante e o ataque vai melhorar à medida que eu estiver mais entrosado com os levantadores", avaliou.

Outro destaque foi Giba, que alcançou a marca de 150 vitórias em 176 partidas disputadas pela seleção brasileira. "Não sou muito ligado nesta coisa de números, mas estes mostram que o aproveitamento é bom isso me deixa feliz", comentou, que jogou pela primeira vez na equipe como líbero. "O mais importante é conseguir sair de San Juan com os seis pontos, que são fundamentais na classificação e que eram a nossa meta", comemorou.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiLiga MundialBrasilBernardinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.