Bernardinho destaca a responsabilidade do Brasil em ser campeão em casa

Maior vencedora do Campeonato Sul-Americano, a seleção brasileira masculina de vôlei está na final para buscar o 30.º título da sua história nesta 31.ª edição da competição. Neste sábado, bateu a Colômbia por 3 sets a 0 e terá a Argentina como adversária neste domingo na busca pela medalha de ouro no ginásio do SESI, em Maceió.

Estadão Conteúdo

03 de outubro de 2015 | 20h02

O técnico Bernardinho destaca a responsabilidade de jogar no Brasil, diante da torcida na busca por mais um título do continente. "Temos o peso de ganhar em casa. Enfrentar essa responsabilidade talvez seja o teste mais importante para alguns jogadores que estão aqui. Já a Argentina vai jogar como franca atiradora e isso é perigoso. O cuidado tem que ser enorme amanhã (domingo) para não sermos surpreendidos. Agora temos que concentrar porque há uma final a ser jogada, contra uma equipe de qualidade, com uma pressão grande para o nosso lado", explicou.

Maior pontuador da partida deste sábado, o central Lucão falou sobre os erros colombianos e previu dificuldades contra a Argentina. "Eles erraram um pouco demais e nós fomos bem no saque, o que desequilibrou o passe deles e dificultou o ataque, que é o ponto forte da Colômbia. Isso nos ajudou. Agora vamos para a final, que vai ser um clássico. A Argentina é um baita time, independentemente de quem esteja em quadra. É um time que não erra, defende muito e tem muito volume de jogo. Vai ser um bom jogo para quem estiver vendo de casa e aqui da arquibancada", afirmou.

Outro central, Isac sabe que não ter perdido nenhuma partida não significa muito no momento da final. "Não tem jogo fácil, cada jogo tem sua história e é diferente. Temos que impor nosso ritmo e entrar com tudo na partida de amanhã. A Argentina tem uma escola muito tradicional de voleibol, eles possuem muito volume de jogo e vão querer vencer aqui. Mas, dentro de casa devemos impor nosso ritmo, errar pouco para buscarmos esse título importante. Crescemos nos últimos dois jogos e vamos buscar evoluir ainda mais", garantiu.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiSul-AmericanoBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.