Bernardinho deve seguir na seleção de vôlei após Pequim

Ainda não é oficial, mas a tendência é que Bernardinho prossiga no comando da seleção brasileira masculina de vôlei após a Olimpíada. O presidente da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), Ary da Graça, deixou claro que não pretende perder o treinador depois dos Jogos de Pequim. "Já conversamos no começo do ano, rapidamente, como sempre. Perguntei se queria ficar. Ele disse sim e ponto final", relata o cartola. "Bernardinho é carismático. Em nível técnico, há vários como ele no Brasil. Mas a liderança dele é incomparável", define Da Graça.O treinador não confirma o acerto, mas dá a entender que participará de mais um ciclo olímpico. "Sabe quando você está na praia e vê aquela linha lá no final? O horizonte. Sempre vi a Olimpíada de Pequim assim", confessa. "Tive algumas sondagens de clubes europeus, não quis ver nem os cheques. Não falei com Ary (da Graça, presidente da CBV), ele pode dizer que não me quer mais. Mas quiserem que continue, dificilmente sairei."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.