Alexandre Arruda/CBV
Alexandre Arruda/CBV

Bernardinho diz que Brasil estreia na Liga Mundial longe do seu melhor

Seleção masculina de vôlei vai enfrentar a arquirrival Itália em Jaraguá do Sul (SC)

AE, Agência Estado

21 de maio de 2014 | 14h46

JARAGUÁ DO SUL - A Liga Mundial de vôlei começa para o Brasil na próxima sexta-feira, quando a seleção do técnico Bernardinho vai enfrentar a arquirrival Itália, num confronto entre os dois times que têm mais títulos da competição - nove dos brasileiros, oito dos italianos. O torcedor, porém, não deve esperar uma grande partida dos tricampeões mundiais em Jaraguá do Sul (SC).

"Estar em Jaraguá, nessa arena fantástica e o entusiasmo de Santa Catarina com o voleibol é muito bacana. Vamos precisar dessa energia, desse apoio, já que estamos muito no início do trabalho ainda, em uma condição abaixo daquela que gostaria de estar", comentou o técnico Bernardinho, nesta quarta-feira, no primeiro dia de treinos da seleção na Arena Jaraguá.

Como o grupo teve pouco tempo para treinar, o desentrosamento ainda é um problema a ser resolvido para os dois jogos contra a Itália, às 14h35 de sexta-feira e às 10h de sábado, também em Jaraguá do Sul. De qualquer forma, o Brasil perdeu o rótulo de favorito ao título, como admite Bernardinho.

"Temos nove títulos na Liga Mundial e isso é muita coisa. Mas as pessoas estão sempre pensando no próximo. Não somos os grandes favoritos, mas temos condições de brigar pelos títulos nas competições que vamos competir. Sabemos que nesta primeira fase, temos três grandes adversários, que são Itália, Polônia e Irã. Vamos enfrentar muita dificuldade nesse início de caminhada aqui na cidade de Jaraguá", avisou o treinador.

Entre os destaques da equipe estão Lucarelli e Murilo. O ponteiro volta à seleção depois de um ano afastado para operar uma lesão no ombro. Ele já avisa que está longe do seu melhor. "Ainda não estou no meu 100%, mas sabemos que não tem como esperar muito tempo. Vou para o jogo com a responsabilidade de ser um dos mais velhos da equipe, com 33 anos, e estou mesmo muito feliz de estar de volta à seleção", disse Murilo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.