Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Bernardinho diz que deve definir futuro na seleção em janeiro: 'Estou refletindo'

Presente em quatro finais olímpicas, técnico admite possibilidade de afastamento do cargo

Estadão Conteúdo

23 de dezembro de 2016 | 13h33

A indefinição sobre a permanência do técnico Bernardinho na seleção masculina de vôlei parece estar perto do fim. Durante entrevista à TV Globo nesta sexta-feira, o bicampeão olímpico falou sobre os seus próximos planos no esporte.

"Pela primeira vez, estou refletindo no que vou fazer. Minha vida sempre foi seleção, clube e pensar no vôlei. Está na hora de eu pensar um pouco. Não me afastar totalmente, mas você pensa. São tantos anos ali. Dá um certo medo do desconhecido," conta Bernardinho.

O técnico revelou que deve ter uma posição ainda no início do próximo ano. "Em janeiro, vou tentar definir uma estratégia para seguir em frente. Pela primeira vez, parei para refletir sobre isso. Para fazer bem feito, tem que ter coragem. Quero contribuir de alguma forma para as pessoas."

Com a possível saída, Bernardinho encerraria com vitória o seu ciclo na seleção. Este ano, o Brasil conquistou o terceiro título olímpico no Rio, após uma sequência impressionante de quatro finais em Olimpíada.

Bernardinho esteve presente também na conquista de 2004, em Atenas, e se tornou o maior vencedor da história do vôlei brasileiro. Com a seleção masculina, além dos títulos já citados, faturou também três Mundiais, duas Copas do Mundo, oito Ligas Mundiais, entre outros troféus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.