Bernardinho diz que pretende continuar treinando seleção

Permanência deve ser confirmada pelo presidente da CBV, Ary Graça, que esperava por uma posição do técnico

AE, Agencia Estado

12 de setembro de 2008 | 13h32

Passadas as emoções - e a decepção - pela medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Pequim, o treinador Bernardinho afirmou nesta sexta-feira que pretende continuar à frente da seleção brasileira masculina de vôlei."Continuo. Quero dizer... Não depende só de mim, o patrão tem que querer também", disse em entrevista à TV Globo. O "patrão", no caso, é o presidente da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), Ary Graça.Ao falar que pretende seguir à frente da seleção, Bernardinho praticamente se garante no cargo. Isto porque no início da semana, em entrevista ao SporTV, Ary Graça já havia afirmado que a decisão de permanecer ou deixar a equipe era do treinador.Graça e Bernardinho devem reunir-se nos próximos dias para definir a situação de forma oficial. Sob o comando do treinador desde 2001, a seleção viveu sua melhor fase na história, incluindo a medalha de ouro na Olimpíada de Atenas, em 2004, seis títulos da Liga Mundial e dois Campeonatos do Mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiseleção brasileiraBernardinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.